Dezesseis municípios de Rondônia estão em estado crítico ou de alerta em relação ao fornecimento de água

76

Quase 1/3 dos municípios de Rondônia estão em estado crítico ou em situação de alerta no que diz respeito ao fornecimento de água à população. A situação é mais um dos reflexos da seca no Estado, causada pelo fenômeno “El niño”, e que coloca as autoridades em estado constante de alerta.

A afirmativa é do comitê de crise hídrica do Estado de Rondônia, que também afirmou à imprensa, durante encontro oficial; que a situação nestas regiões melhorou um pouco devido às últimas chuvas registradas.

De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Nilvaldo Azevedo Ferreira, que é o líder do comitê de crise hídrica, em que pese o fato de as chuvas terem amenizados a situação de modo temporário, elas não resolvem o problema em definitivo. Isso porque, segundo ele, os efeitos do “El niño” duram aproximadamente três anos, logo seus reflexos serão sentidos até meados de 2025.

Os dados do comitê dão conta de que Cerejeiras, Corumbiara, Espigão d’ Oeste, Jaru, Ji-Paraná e Ouro Preto d’ Oeste, são os municípios classificados em situação crítica, uma vez que os rios e mananciais utilizados para o fornecimento à população estão em níveis críticos. No município de Espigão d’ Oeste, especificamente, o rio Palmeiras utilizado para captação de água entrou em colapso.

O Governo do Estado, por meio da Companhia de Água e Esgoto de Rondônia (Caerd), com a colaboração do Departamento de Estradas de Rodagens e Transporte (DER) e Secretaria de Estado de Obras e Serviços Públicos (Seosp) interviu e realizou a coleta de outro manancial para suprir a demanda do município, que decretou estado de calamidade pública em decorrência do problema causado pelo “El niño”.

Já os municípios de Castanheiras, Colorado do Oeste, Mirante da Serra, Ministro Andreazza, Parecis, São Miguel do Guaporé, Santa Luzia d’ Oeste, Seringueiras, Teixeirópolis, bem como o distrito de Vista Alegre do Abunã (região que pertence a Porto velho) estão classificados pelo comitê em nível de alerta, tendo em Níveis dos rios ainda são considerados críticosNíveis dos rios ainda são considerados críticos

O comitê de crise hídrica do Estado de Rondônia aponta que os níveis dos rios que cortam o Estado devem chegar a, no máximo, 60% de suas capacidades totais, fato que mantém a condição de alerta de todas as autoridades relacionadas ao assunto.