Sérgio Reis vai à Justiça por indenização de R$ 4,7 milhões de condomínio

132

O cantor Sérgio Reis foi à Justiça contra um empreendimento de chalés pedindo uma indenização que chega a R$ 4,7 milhões. Splash teve acesso ao processo, que corre na 29ª Vara Cível do Foro Central de São Paulo desde o dia 22 de agosto deste ano.

Entre os pedidos, o artista cobra valores pecuniários, penalidades por rescisão contratual, indenização pelo uso de sua imagem e por prestação de serviços que não foram objeto de contrato, além de danos morais e extrapatrimoniais.

Sérgio Reis diz que cumpriu com todas suas obrigações contratuais com o Castelo Branco Acqua Show Camping e Clube, que utilizou a imagem do cantor em propagandas de vendas de chalés.

O local fica em Mairinque e possui dezenas de chalés de veraneio e ainda quadras poliesportivas, churrasqueiras, piscinas, toboáguas e rios para os moradores e visitantes desfrutarem.

O artista diz que o empreendimento “foi um verdadeiro sucesso, tendo alcançado o êxito máximo”. Ele calcula que foram vendidos todos os 300 chalés postos à venda, com valor médio que variou entre R$ 200 mil e R$ 500 mil.

Dessa forma, o cantor aponta que a utilização de sua imagem para a comercialização dos imóveis gerou um faturamento de, no mínimo, R$ 60 milhões ao Acqua Show, enquanto o artista ficou com apenas R$ 45 mil.

Ele diz que existiam títulos e passaportes que lhe gerariam ativo de contraprestação pelo uso de sua imagem, mas que não foram colocados no mercado pelo empreendimento.

De acordo com Sérgio Reis, ele produziu uma série de programas de televisão, com diversos convidados famosos, e tudo isso apesar de sua idade, 83 anos, e do estado de saúde debilitado, contra a indicação de médicos e familiares. Mesmo assim, o artista recebeu uma notificação de rescisão contratual do Acqua Show.

Splash procurou Sérgio Reis para comentar as informações, mas ele disse que não comentaria pois o processo se encontra em segredo de Justiça. O Acqua Show foi procurado pelo sistema de contato de seu site oficial, mas não respondeu. A reportagem será atualizada caso as partes queiram se manifestar.