Abertura do “carnaval da saúde” acontece na próxima sexta-feira (10)

Evento tem objetivo de reforçar a prevenção das ISTs e conta com a presença dos dirigentes dos blocos carnavalescos

185

“Bloquinho da Prevenção: Caia na folia sem abrir mão da saúde”: esse é o tema que vai nortear as ações da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) durante o carnaval. O evento de abertura será realizado na próxima sexta-feira (10), às 9h30, na sede da secretaria com a presença de dirigentes dos blocos carnavalescos e servidores.

De acordo com o Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) da Semusa, o objetivo do encontro é reunir os responsáveis por todos os blocos para reforçar a importância da prevenção de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), além de informar sobre a distribuição gratuita de preservativos que ocorrerá durante a folia.

A gerente do Núcleo de IST/Aids da Semusa, Francinilda Souza, explica que esse é um trabalho executado em parceria com os blocos de rua em todos os carnavais. “Além das informações básicas, também orientamos sobre onde buscar ajuda em caso de exposição ao risco de infecção sexualmente transmissível e quais os tratamentos disponíveis, como a PEP e a PREP”, explica.

A Profilaxia Pós-Exposição de Risco (PEP) consiste no uso de medicamentos ou imunobiológicos, em até 72h, que reduzem o risco de adquirir as infecções, seja pelo HIV ou pela hepatite B e outras IST. Já a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PREP) são comprimidos diários que preparam o organismo para enfrentar um possível contato com o HIV.

A abertura do “carnaval da saúde” vai acontecer no auditório do 1° andar da sede da Semusa. Todos os servidores estão convidados para participar, inclusive trajando algum adereço carnavalesco para quem desejar.

“Nosso maior objetivo é formar multiplicadores para prevenir as ISTs. Todos nós, trabalhadores da saúde, temos o dever de ajudar na conscientização da população, começando pelo local onde trabalhamos, depois em casa para família e amigos. Fechando com os parceiros dos blocos e finalizando nas ações diretas com os foliões, durante os desfiles”, reforça Francinilda Souza.