Empresa cria edital para fomentar mercado de café no Brasil

Hack Café abre 25 vagas anualmente para estudantes que queriam inovar no setor

0
79

Em resposta à necessidade de investimento em tecnologia no setor cafeeiro, Felipe Silva criou o evento Hack Café. Trata-se de um edital de seleção para estudantes de diferentes engenharias para que conheçam a produção brasileira e obtenham capital para desenvolver mecanismos inovadores.

Segundo ele, o maior desafio se dá na produção de montanha, que ainda é feita 100% manual, o que torna o processo mais caro. O edital é aberto anualmente durante a safra de café. São 25 pessoas selecionadas. Há 2 colheitas ao ano. O Hack Café tem parceria com inúmeras empresas do setor.

“Precisamos buscar novas ideias para trazer luz ao setor, porque estamos sem perspectiva para esse tipo de cultura, quem sabe conseguimos assim trazer soluções práticas para o dia a dia”, contou.

O 1º evento Hack Café foi realizado em abril. O próximo está planejado para a mesma época de 2025. As inscrições podem acontecer por equipes compostas de até 4 pessoas, que devem apresentar um projeto de solução ao setor no início do processo.

O Brasil tem aproximadamente 300 mil produtores de café, segundo o Ministério de Agricultura e Pecuária. Ao menos 70% são considerados agricultura familiar. Minas Gerais, Espírito Santo, Bahia, São Paulo e Rondônia concentram o maior número de produtores.

Silva conta que o receio é que esse número diminua por conta da produção inviável a curto prazo. Diz que há um número baixo de jovens no mercado, enquanto o esforço físico tem se tornado custoso por conta das regiões montanhosas.

Seria ideal para o setor facilitar a colheita a fim de retirar a carga de trabalho do pequeno produtor, conta ele. “As lavouras que existem ainda são muito antigas, passam de gerações. O pequeno médio produtor acha que o café da montanha vai acabar. O Brasil está perdendo time”, disse.

No ano de 2023, o valor bruto da produção dos cafés do brasil alcançou R$ 49,24 bilhões, sendo R$ 37,52 bilhões da receita obtida com o café arábica (o café mais produzido). O preço médio da saca atual de café exportada foi de US$ 166,14; em 2018, o valor era de US$ 146,50 a saca.