Certo da derrota, governo vai liberar bancada na votação da “saidinha”

Projeto deve ser votado nesta quarta, no plenário da Câmara, e tendência é ser aprovado com folga

95

Ciente de que será derrotado, o governo decidiu não se posicionar na votação do projeto que irá vetar a “saidinha” dos presos, já aprovado no Senado. O texto deve ser votado na tarde desta quarta-feira e a tendência é ser aprovado com larga margem no placar.

O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), anunciou que, na orientação da votação da proposta, a bancada governista será liberada a votar como desejar.

“O governo não vai se envolver nisso. Não é assunto do governo. Está nas mãos do Arthur Lira pautar agora”, disse Guimarães.

O Palácio do Planalto tem uma posição contrária ao fim da saidinha, mas o governo não quer comprar essa briga nesse momento. Se aprovado, o texto irá à sanção de Luiz Inácio Lula da Silva. Perguntado pelo Correio sobre qual deverá ser a decisão do presidente, Guimarães respondeu que irá depender do texto a ser aprovado.