Com ação integrada das forças de segurança, armas e munições são apreendidas em Porto Velho

58

A força-tarefa, desenvolvida no âmbito do Programa Cidade Segura, da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), do Governo de Rondônia, acionada desde 6 de janeiro, para reforçar o enfrentamento a crimes em Porto Velho, especialmente àqueles com atuação de facções, já tirou 18 armas das mãos de criminosos até a última quinta-feira (18). O levantamento da Polícia Militar de Rondônia (PMRO), contabilizou também, a apreensão de 364 munições, no mesmo período.

O comandante-geral da PMRO, coronel PM Regis Braguin destacou a ação integrada da Segurança Pública de Rondônia, para avançar na proteção da sociedade. ‘‘Os resultados obtidos em poucos dias é uma demonstração das forças da segurança frente às ondas de ataques registradas no começo deste ano”, ressaltou.

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, a ação integrada entre as forças da Segurança Pública do Estado tem resultado no domínio territorial, apreensão de armas, prisão das lideranças dos grupos criminosos e os operantes de crimes estão sendo alcançados, para manter a ordem pública.

O comandante-geral da PMRO explicou ainda que, o desdobramento da apreensão de armas e munições são as perícias realizadas pela Polícia Técnico-Científica de Rondônia (Politec) e investigações executadas pela Polícia Civil (PC) para comprovação do uso desses materiais no cometimento de homicídios, roubos e outros crimes, a fim de trazer condenação aos criminosos.

CIDADE SEGURA

A força-tarefa está vinculada ao Programa Cidade Segura da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) e engloba diversas operações policiais executadas de forma integrada, a exemplo da Operação Maximus (Desarticular grupos criminosos), Reforço Policial (Aumento do efetivo policial em áreas de maior incidência criminal), Operação Contenção (Ação intensiva com abordagens e barreiras policiais); CICC 360° (policiamento ostensivo em pontos mapeados pelo setor de inteligência) e a Operação Reverso (Recapturar apenados em descumprimento das demandas judiciais).

De acordo com o diretor executivo da Sesdec, coronel PM Paulo Henrique da Silva Barbosa, além da Polícia Militar, a força-tarefa conta com atuação da Polícia Penal quanto à recaptura de foragidos e da Polícia Civil, na investigação dos casos, e ainda, com a Polícia Técnico-Científica de Rondônia (Politec), que realiza exames periciais; Corpo de Bombeiros Militar e Samu, no apoio às ocorrências de tentativas de homicídios. Neste montante, tem-se também, a Polícia Rodoviária Federal (PRF); Polícia Federal (PF); o Ministério Público do Estado (MPE/RO); Departamento Estadual de Trânsito (Detran/RO) e a Secretaria Municipal de Trânsito, Mobilidade e Transportes (Semtran).

LINHA DO TEMPO

6 de Janeiro – Início das ações da Força-tarefa.

8 de Janeiro – Criação do Gabinete Integrado de Gerenciamento de Crise.

12 de Janeiro – Inauguração do Centro Integrado de Comando e Controle Móvel.

19 de Janeiro – Apresentação dos resultados da força-tarefa das forças de segurança de Rondônia, em coletiva de imprensa.