Indústria farmacêutica anuncia instalação em Rondônia com geração de mais de 700 empregos

79

Investidores de vários cantos do mundo têm sinalizado que Rondônia é o novo polo de negócios do Brasil. O mais recente a declarar isso foi o presidente de uma farmacêutica, Hilton Picocelli, que, nesta quarta-feira (30), em solenidade realizada no Palácio Rio Madeira, sede do Governo de Rondônia, anunciou que vai instalar a primeira indústria de farmoquímica da região Norte, a partir de 2023, no distrito industrial de Porto Velho. O investimento é de mais de R$ 140 milhões. O empreendimento irá gerar, inicialmente, 240 empregos, o que deve triplicar ao longo do processo de produção.

A farmacêutica chega a Rondônia em um ciclo singular do desenvolvimento econômico. Mais de 88 mil empresas foram abertas de 2019 a 2022 no Estado, e Rondônia conquistou a menor taxa de desemprego da região Norte e terceira menor do País, resultado da nova fase de segurança para instalação de negócios, fruto de um Governo que transformou a economia em triplo A em solidez fiscal, ou seja, tem excelência na forma como faz a gestão econômica do Estado, e inovou ao criar o programa Invest Rondônia para atrair novos negócios, por meio do qual os empresários recebem acompanhamento técnico e apoio ao nascimento de empreendimentos, com a certeza do sucesso.

‘‘A nossa empresa foi uma das agraciadas no processo de seleção para um terreno na área industrial, são 28 mil metros quadrados, e desses 15 mil metros serão de construção, onde iremos desenvolver uma indústria farmoquímica de produção de medicamentos injetáveis, tendo como carro-chefe a produção de soros, o que irá fomentar a economia da região. Para nós, é um privilégio estar em Rondônia, pois esse Estado vive um momento propício para negócios, pois aqui tem estabilidade, confiança, segurança jurídica e financeira, há uma pujança econômica, e temos o mesmo compromisso do Governo de Rondônia de ser o melhor em tudo que faz.  Estamos confiantes no sucesso dessa empreitada’’. A empresa já atua há mais de 30 anos no mercado da saúde e tem sede em Goiânia.

QUALIDADE DE VIDA

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, o esforço do Governo em atrair novos negócios é uma das estratégias de gestão, para melhorar a qualidade de vida da população. ‘‘A instalação dessa indústria significa mais geração de empregos, e oportunidades, o que amplia o desenvolvimento do nosso Estado e melhora a vida da nossa população. A chegada de mais essa indústria nos orgulha muito, pois essa atração de empresas e indústrias que está acontecendo em nosso Estado, mostra que estamos verdadeiramente tornando Rondônia mais forte, e que nossos esforços para melhorar os índices econômicos do Estado está trazendo impacto positivo aos rondonienses. Eu acredito em Rondônia, e sei que tem muita gente acreditando também, inclusive muitos investidores. Estamos promovendo um norte de esperança, fico muito feliz por isso’’.

O governador destacou ainda o contentamento em ver que o Estado de Rondônia está se industrializando. De 2019 a 2022, foram implantadas mais de 20 novas indústrias no Estado e outras 28 estão previstas para futuras instalações a partir de 2023, gerando mais de 11 mil empregos. Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico – Sedec, Sérgio Gonçalves, é muito importante para Rondônia o serviço técnico, inteligente e profissional, criado na gestão do governador Marcos Rocha para atrair novos negócios. ‘‘Estamos trabalhando muito e de forma profissional para consolidar Rondônia no radar dos grandes investimentos do Brasil, criando assim, um ambiente extremamente favorável para negócios, e os investidores estão comprovando isso’’.

INOVAÇÃO

O presidente da farmacêutica disse ainda que, a indústria produzirá medicamentos injetáveis com a utilização de tecnologia moderna, com a utilização de máquinas complexas de origem alemã, 100% automatizadas. Ele disse que há apenas oito indústrias no Brasil semelhante a que será instalada em Rondônia.  Do total de medicamentos produzidos, o Estado deve absorver de 5 a 10% da produção. O restante deve atender o Norte e Centro-Oeste do Brasil e a produção também deve alcançar o Peru e a Bolívia. Com localização privilegiada, no coração da América do Sul, e possuindo um modal hidroviário pelo rio Madeira, Rondônia é considerado ótimo local de distribuição para os medicamentos, mostrando que está em pleno desenvolvimento, com aproveitamento do seu potencial, e perspectiva de avançar muito mais.