Copa fora da Globo tem filho de Bolsonaro, refugiada sexy e repórter doidão

48

Basta sair dos canais da TV Globo para encontrar uma Copa do Mundo surpreendente. Nela, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) posa no estádio do Qatar ao lado de um homem fantasiado de Taça Fifa. Um repórter sensualiza diante dos policiais de Doha, pede que os torcedores passem a mão na bunda dele e convoca os jogadores da seleção para pagar sua fiança. E um comentarista festeja o gol anulado do Brasil para garantir seus dólares em casas de aposta.

A pandemia fez as lives bombarem na internet, e agora o que não faltam são opções delas, seja para ver o Mundial de outro ângulo ou ignorá-lo completamente. Antigamente, a única boa alternativa aos jogos de campeonato era ver os desfiles de lingerie que o programa “Superpop” (RedeTV!), liderado por Luciana Gimenez, promovia simultaneamente às partidas.

O destaque atual vai para os canais do “rei do react” Casimiro, que transmite ao vivo as principais partidas do Mundial no YouTube e Twitch, com direito de streaming comprados junto à Fifa. Além do carisma de “Casimito”, o trunfo é trazer a linguagem e o ritmo da web para a transmissão.

Os erros diante das câmeras logo viram piada, e o repórter doidão Diogo Defante garante uma produção industrial de memes com suas entradas ao vivo no entorno dos estádios da Copa.

Defante provoca os seguranças locais, se joga no chão e faz poses provocantes. Para os torcedores estrangeiros, pede “put the hand in my ass” e justifica em português mesmo “é para aumentar a audiência”. Um mexicano se animou tanto que quase “encoxou” o repórter doidivanas. Defante atrapalha também as entradas ao vivo das outras emissoras.

Além disso, ele “entrevista” os jogadores da seleção brasileira. “Molequinho, me ajuda com um dinheiro para a minha fiança?”, perguntou para o meia Rodrygo, que respondeu brincando: “Não tenho nada a ver com isso. Você está pedindo para ser preso”.

Traço contra o pico

A TV Globo chegou a picos de audiência dignos de final de novela de sucesso com os jogos do Brasil na Copa do Mundo. A emissora fez 47,6 pontos na partida contra a Suíça (foram 50 na estreia, diante da Sérvia) contra 2,1 da TV Record, que mostrava casos de estupro no programa “Balanço Geral”; 1,2 do SBT, que exibia as novelas “Maria Esperança” e “Pequena Travessa”; e o 0,2 da TV Bandeirantes, que tinha os ex-jogadores Neto e Veloso reagindo ao jogo sem poder transmitir as imagens. Cada ponto equivale a 75 mil domicílios.

Na RedeTV!, a atração era a “Sessão do Descarrego” com um pastor da Igreja Universal do Reino de Deus receitando banho de limpeza espiritual.

Já nos canais jornalísticos, a transição para o governo de Lula era o único tema. Tanto GloboNews como CNN e JP News tratavam do assunto modorrento, mas não escondiam que estavam mais interessados na partida da Copa.

copa - Rprodução - Rprodução

Na GloboNews, os comentaristas apareciam olhando para seus celulares no estúdio, e os convidados sempre estavam com os olhos voltados para o lado, para alguma tela mostrando os lances. O analista político Valdo Cruz chegou a perder a linha de raciocínio sobre o PT durante uma chance perdida por Vini Jr., enquanto um suspiro geral vazava do áudio do estúdio. Para a gargalhada geral, a apresentadora Leilane Neubarth emendou: “Valdo perdeu até a fala”.

O furo jornalístico, porém, foi dado pelos canais online de Casimiro, mostrando o deputado Eduardo Bolsonaro, junto com sua mulher, Heloisa, posando nas arquibancadas do Qatar ao lado de homem com fantasia toda espelhada representando a Taça Fifa. A imagem logo repercutiu nas redes sociais, afinal, seguidores de seu pai estão tomando chuva em atos golpistas na frente dos quartéis enquanto o filho do ainda presidente passeia pelo Oriente Médio.

Torcedores e secadores

Já nas lives da plataforma Twitch.TV havia quem torcia contra o time nacional durante a partida. O canal “Vem Secar o Brasil” tinha uma montagem que mostrava o apresentador saindo de um bueiro, e ele vibrava a cada erro da seleção. Já a transmissão chamada “Trader Esportivo” reunia apostadores. Um deles festejou quando o juiz anulou o gol de Vini Jr:

“Era o que mais queria. Apostei tudo no 0 a 0.

No canal “3 x 0 é o Palpite do Papai”, os participantes preferiam fazer chistes. Uma garota ironizou o discurso feminista: “São 22 jogadores em campo e nenhuma mulher. Isso é resultado do patriarcado”. O apresentador emendou: “E não tem nenhum gordo. Isso é gordofobia”.

Outra live, chamada “Vamo Meu Brasil”, mostrava uma torcedora rezando e gritando, enquanto seus amigos ironizavam e soltavam arrotos. Já no canal “Piores Comentários da Copa”, o apresentador aproveitava para comer biscoitos ao vivo enquanto os outros participantes opinavam.

Mas o festival de tagarelas ao vivo incluía muitos outros temas além da Copa e da seleção brasileira. Os vídeos vão brotando quase infinitamente do fundo da tela da Twitch.TV e mostram desde um karaokê em Mumbai, um passeio pelo centro de Tóquio, uma coreana montando quebra-cabeça, até refugiadas ucranianas em roupas justíssimas deitadas de bruços e respondendo às perguntas dos internautas.

Em sua última Copa, o narrador global Galvão Bueno encara uma concorrência gigantesca que nunca enfrentou em sua carreira. Há uma multidão ao vivo durante os jogos da seleção. Vai chegar um tempo com mais gente nas transmissões ao vivo que nas arquibancadas.

copa - Reprodução - Reprodução