Foguete chinês descontrolado cai em direção da Espanha, que fecha parte do espaço aéreo

Módulo que colocou estação espacial chinesa em órbita perdeu controle e segue em direção à Terra. Agência de controle aéreo europeu diz que queda pode ocorrer no mar.

51

Um foguete da China fora de controle deve cair na Terra na manhã desta sexta-feira (4), informaram autoridades do país. O módulo chinês segue em direção à Espanha, que fechou parte do espaço aéreo para evitar choques com aeronaves.

Segundo a agência de controle aéreo europeu Eurocontrol, o foguete entrará na Terra entre 06h20 e 09h20, no horário de Brasília.

“Devido ao risco associado à passagem do objeto espacial CZ-5B pelo espaço aéreo espanhol, os voos foram totalmente restringidos das 09h38 às 10h18 na Catalunha e em outras comunidades”, disse o serviço de emergência da Catalunha, uma das regiões espanholas que tiveram o espaço aéreo fechado.

O tráfego aéreo foi interrompido em quatro das 17 regiões da Espanha. 

Aeroportos de cidades turísticas como Barcelona e Ibiza estão fechados.

Segundo a Eurocontrol, o mais provável é que o módulo do foguete, um Longa Marcha-5B YA, cairá no Oceano Atlântico, mas que, como a aeronave está fora de controle, é possível que se encaminhe para território espanhol. A agência estima também que boa parte do módulo deve ser destruída ao entrar na atmosfera.

O Ministério de Relações Exteriores da China alegou que a reentrada de um foguete na atmosfera é uma prática internacional comum.

“Esse tipo de foguete usa tecnologia especial projetada para que a grande maioria dos componentes que serão destruídos por ablação durante a reentrada na atmosfera, e a probabilidade de causar danos às atividades da aviação e ao solo é extremamente baixa”, afirmou Zhao Lijian, porta-voz do Ministério. 

O Longa Marcha 5B foi lançado ao espaço para ajudar na construção da estação espacial chinesa, um ambicioso plano do país para entrar no mapa das potências com presença no espaço. O foguete foi lançado pela primeira vez em maio de 2020 e, na ocasião, fragmentos do foguete caíram na Costa do Marfim, na África Ocidental, danificando vários edifícios no país.