Elon Musk: demissões em massa no Twitter começam nesta sexta-feira (4)

Companhia não revelou quais postos sofrerão cortes

49

O Twitter comunicou a seus funcionários que os notificaria sobre as reduções de pessoal na sexta-feira (4), uma medida que ocorre cerca de uma semana depois que o bilionário Elon Musk adquiriu a empresa.

A companhia, em mensagem enviada aos funcionários na quinta-feira (3), não detalhou a extensão dos cortes. O Twitter tinha mais de 7,5 mil empregados no início deste ano, de acordo com documento regulatório.

O e-mail, acessado pelo The Wall Street Journal, dizia que os funcionários receberiam mensagem às 13h (horário de Brasília) de sexta-feira (4) indicando se estão fora do Twitter ou não.

As reduções de pessoal têm como objetivo “colocar o Twitter em um caminho saudável”, de acordo com o e-mail da empresa. “Reconhecemos que isso afetará vários indivíduos que fizeram contribuições valiosas ao Twitter, mas infelizmente essa ação é necessária para garantir o sucesso da empresa no futuro”, acrescentou no comunicado.

Mais tarde na noite de quinta-feira (3), vários funcionários da rede social disseram que perderam o acesso ao Slack e às contas de e-mail da empresa, em aparente sinal de que estavam entre os demitidos. “Parece que estou desempregado”, escreveu um no Twitter.

O e-mail de quinta-feira dizia que os escritórios do Twitter seriam temporariamente fechados para garantir a segurança dos funcionários, dos sistemas da empresa e dos dados dos clientes. Os funcionários que estavam em um escritório ou a caminho de um foram solicitados a ir para casa, de acordo com o e-mail.