Nova primeira-ministra do Reino Unido renuncia após 45 dias de governo

Liz Truss, que substituiu Boris Johnson no comando do país, é a terceira líder consecutiva a deixar o poder antes da hora no Reino Unido - e a premiê mais breve da história do país. Ela já sofria forte pressão para renunciar após perder confiança de seu partido por conta de um polêmico plano econômico. Conservadores escolherão novo líder.

60

Há apenas um mês e meio no governo, a primeira-ministra britânica, Liz Truss, renunciou nesta quinta-feira (20). Ela é a terceira líder do Reino Unido consecutiva a renunciar antes da hora, e a que menos tempo ficou no cargo na história do país.

Truss, que substituiu o Boris Johnson no comando do país, já vinha sofrendo uma forte pressão para renunciar por conta de um polêmico plano econômico que gerou revolta no mercado e dentro de seu próprio partido.

O plano previa um corte amplo e severo de impostos e, em paralelo, um empréstimo bilionário para cobrir o rombo nas contas públicas. A proposta foi muito mal recebida no país, em um momento no qual a inflação do Reino Unido ultrapassou os 10% – a maior taxa nos últimos 40 anos.

Em pronunciamento na porta de Downing Street, a sede do governo do Reino Unido, em Londres, Liz Truss , acompanhada de seu marido, disse que já informou sua renúncia ao rei Charles III . E que permanecerá no cargo até que o Partido Conservador escolha outro líder.

“Nós estabelecemos uma visão para imposto baixo e que nos permitiria disfrutar a liberdade do Brexit. Eu reconheço que não consigo entregar o mandato para o qual eu fui eleita”, declarou.
A primeira-ministra britânica, Liz Truss, deixa Downing Street, a sede do governo, em Londres, em 20 de outubro de 2022. — Foto: Toby Melville/ Reuters

Mais cedo, o governo do Reino Unido havia negado que Truss deixaria o governo antes da data de implementação do plano, 31 de outubro, e o porta-voz da premiê reafirmou que ela cumpriria seu mandato.