Zelensky pede “escudo aéreo” ao G7 e sanções mais duras contra a Rússia

Em uma reunião virtual com chefes de governo do G7 na terça-feira (11), Zelensky chamou os constantes ataques aéreos contra a Ucrânia de "elemento-chave do terror russo" e sugeriu que a Rússia seja declarada um estado terrorista

61

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, disse em uma reunião de líderes do G7 que “esforços comuns para criar um escudo aéreo para a Ucrânia” devem ser intensificados após uma enxurrada de mísseis de cruzeiro russos e ataques de drones.

Em uma reunião virtual de chefes de governo do G7 na terça-feira (11), Zelensky disse que os russos usaram mais de 100 mísseis de cruzeiro contra a Ucrânia desde segunda-feira e que “a cada dez minutos recebo uma mensagem sobre o uso do inimigo de “Shaheds [drones] iranianos”.

Zelensky afirmou que a Rússia havia encomendado 2.400 “Shaheds” do Irã.

”A Rússia quer provocar o caos na Ucrânia e em todo o mundo democrático e, portanto, usa tudo – de ataques de mísseis à apreensão de uma usina nuclear, ameaças de um desastre de radiação, de sabotagem contra infra-estrutura na Europa a uma tentativa deliberada de destruir a Ucrânia instalações de energia”

O presidente ucraniano disse que o líder russo “ainda tem espaço para uma maior escalada”.

Zelensky pediu um “escudo aéreo para a Ucrânia”, dizendo que “quando a Ucrânia receber um número suficiente de sistemas modernos e eficazes de defesa aérea, o elemento-chave do terror russo – ataques com mísseis – deixará de funcionar”.

Ele ainda agradeceu à Alemanha e aos Estados Unidos pelos sistemas que estavam sendo entregues e esperava que uma reunião dos Ministros da Defesa na Alemanha na quarta-feira discutisse a integração desses sistemas com os da Ucrânia.

Exigências de Zelensky

Zelensky também reiterou sua exigência de que a Rússia seja declarada um estado terrorista e mais sanções. “Devemos bloquear seu setor de energia com sanções, quebrar a estabilidade das receitas russas do comércio de petróleo e gás. É necessário um teto de preço rígido para as exportações de petróleo e gás da Rússia – lucro zero para o Estado terrorista”, disse ele aos líderes do G7.

O presidente ucraniano disse que “não pode haver diálogo com esse líder da Rússia, que não tem futuro”.

Ele também afirmou que a Rússia estava tentando arrastar a Belarus para o conflito.

“O território da Belarus já é usado para ataques contra a Ucrânia. E agora vemos uma ameaça maior. A Rússia está tentando atrair diretamente a Belarus para esta guerra, fazendo uma provocação de que estamos preparando um ataque contra este país.”

Ele disse que a Ucrânia não tem tais planos e sugeriu que uma missão de observadores internacionais fique estacionada na fronteira da Ucrânia com a Belarus para monitorar a situação de segurança.