Dia do Amigo: quais os benefícios da amizade para a saúde?

86

Nesta quarta-feira (20) é comemorado o Dia do Amigo, assim como também o Dia Internacional da Amizade (em alguns lugares). Sabemos da importância de um amigo querido para a gente, mas você sabe qual sua relevância para a saúde? 

De acordo com a psicóloga Marcela Teti, professora do curso de Psicologia da Faculdade São Luís de França (FSLF), ter amigos é fundamental para um desenvolvimento saudável. As nossas relações de amizade influenciam de forma importante em nossas vidas, durante toda a sua duração. No entanto, em cada uma delas a função é diferente. 

Segundo a especialista, durante a infância o outro pode ser a oportunidade de tirar a criança do seu centro. Até os cinco anos de idade, a criança tem dificuldade de entender o mundo de outra perspectiva que não a sua. Por este motivo, as interações se tornam de extrema relevância nesta fase.

Duas meninas de frente uma para a outra com as mãos encostadas

“Assim, mesmo que o cérebro da criança não esteja pronto para entender as regras sociais, ou aprender a compartilhar brincadeiras, podemos supor que o estímulo de outra será o auxílio para o desenvolvimento de competências como compartilhar, ser solidária, ser empática e brincar junto”, explicou Teti. 

A partir dos seis anos, “as crianças conseguem se colocar no lugar das outras e já se percebem como sociais. Por isso, brincadeiras coletivas, jogos organizados, competições, são muito importantes para o desenvolvimento físico e psicomotor, para o desenvolvimento de afeto, respeito ao próximo e para o desenvolvimento de compaixão”. 

Amizades na adolescência 

A amizade na adolescência é importante para que o jovem não se veja como estranho. Essa fase também é marcada pela importância do compartilhamento, por ser carregada de mudanças, principalmente as hormonais, que afetam o adolescente e a família. 

“Entender que esta fase racional afetiva é coletiva pode torná-lo mais consciente de seus processos. Compartilhar as dores, alivia o sofrimento e ajuda a se posicionar de uma forma diferente sobre a vida. Na fase adulta, a amizade é importante, especialmente porque um bom amigo nos motiva ou nos estimula a ser melhores. Também os amigos nos acolhem, autoriza que sejamos autênticos, e nos ajuda a crescer e desenvolver”, acrescentou a professora. 

Ter amigos faz bem para a saúde 

Ainda de acordo com a psicóloga, ter amigos faz bem para a saúde – desde que ela venha a acrescentar fatores positivos ou de melhoria para a vida da pessoa.  

“A amizade só é salutar se te auxilia no seu processo de desenvolvimento, se você sente que está ficando melhor, se tornando mais autônoma quanto às suas opiniões e sensações. A partir do momento que a amizade te faz sentir pior, culpada, triste, azeda ou mesquinha, entre outros sentimentos negativos, talvez seja melhor se recolocar na vida e organizar novas amizades positivas”, orientou Teti.

Ter amigos e pessoas com quem compartilhar o bom e o ruim, assim como sinalizar ansiedades – ainda mais nos dias de hoje – pode nos auxiliar a espantar a “nuvem cinza” que paira sobre a cabeça ou a aceitar problemas e desafios como parte natural do nosso trabalho ou nossa existência cotidiana. 

“A falta de amizades também retira o balanço, o equilíbrio com relação a sua rotina de saúde mental. Às vezes, sofremos por problemas que criamos em nossa cabeça, devido ao nosso grau de exigência. Este sofrimento seria amenizado se existisse alguém dizendo que o problema passa a com a maioria das pessoas e se relevássemos as críticas excessivas que temos”, alertou. 

A ausência de amigos pode nos tornar egocêntricos, egoístas, misantrópicos e sem habilidades sociais. Contudo, é importante apostar naqueles amigos que nos fazem bem. Lembrou de alguém ao ler a frase? Então envie este texto para aquele “amigo do peito” e aproveite para desejar um feliz Dia do Amigo!