DF registra mínima de 1,4ºC e tem dia mais frio da história

Recorde era de julho de 1975, quando Inmet registrou 1,6ºC no Plano Piloto. Queda de temperatura é causada pela intensa massa polar que atinge o país.

139

Esta quinta-feira é o dia mais frio da história da Distrito Federal. Os termômetros registraram 1,4ºC na manhã desta quinta-feira (19), na estação meteorológica do Gama, diante do avanço de uma intensa massa polar que atinge o Sul, Sudoeste e Centro-Oeste do Brasil.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), no Gama, a sensação térmica chegou a -1ºC. Antes desta quinta-feira, o recorde era de julho de 1975, quando o Plano Piloto registrou 1,6ºC.

Pessoas agasalhadas no Distrito Federal — Foto: TV Globo/Reprodução

Na região central da capital, a temperatura mínima registrada na manhã desta quinta-feira foi de 6ºC, com sensação térmica de -2ºC. Em Planaltina e no Paranoá, o Inmet registrou 4ºC, e a sensação térmica chegou a 0ºC.

O Inmet decretou alerta laranja de onda de frio até às 23h desta sexta-feira (20), o que aponta temperaturas 5ºC abaixo da média entre três e cinco dias.

Frio, pessoas, DF — Foto: TV Globo / Reprodução

Houve ainda alerta amarelo de geada, entre 1h da madrugada e 7h da manhã desta quinta-feira, com risco de perda leve para as plantações da região.

Termômetro marca 7ºC no DF — Foto: TV Globo/Reprodução

Com as baixas temperaturas, é preciso atenção redobrada para evitar acidentes e cuidar melhor da saúde. Por isso, a Defesa Civil deu orientações que podem ser seguidas neste período:

  • Tenha especial atenção com crianças, idosos e pessoas doentes;
  • Mantenha-se agasalhado. Proteja também as extremidades do corpo, use toucas e luvas;
  • Beba bastante líquidos;
  • Evite manter os ambientes muito fechados. Mantenha sua casa e local de trabalho limpos e arejados. Previna-se contra doenças respiratórias;
  • Procure agasalhar seu animal de estimação. Considere o uso de roupas de proteção. Abrigue o em relação ao vento. Forre adequadamente o local de dormir;
  • Seja solidário. Doe agasalhos e cobertores para quem precisa. Carregue, se possível, esse material no carro. Encontrando alguém em situação de vulnerabilidade, faça a sua parte;
  • Se precisar permanecer ao ar livre, proteja-se do vento;
  • Em caso de necessidade, acione os serviços de emergência.

Pessoas agasalhadas em fila do BRT no DF — Foto: TV Globo/Reprodução