Imunização contra a covid-19 avança, mas só 31% recebeu a 3ª dose em Porto Velho

Resistência à vacina é maior entre os mais jovens

79

A vacinação contra a covid-19 em Porto Velho apresenta números positivos relativos à 1ª dose e dose única. Chegou a 89% do público composto por pessoas a partir dos 12 anos. Deste segmento, 74% retornou para receber a 2ª dose. No entanto, é na 3ª aplicação que reside a maior baixa.

Apenas 31% obteve o reforço, apesar das dezenas de pontos de imunização mantidos pela Prefeitura nas áreas urbana e rural.

“É necessário evoluir mais”, avalia Elizeth Gomes, gerente de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). O comentário é uma referência a algumas particularidades que surgem na observação mais apurada das estatísticas sobre a vacinação.

IDOSOS

Com relação à 1ª dose, por exemplo, o público com mais de 60 anos é o que tem a maior cobertura, como é o caso das pessoas com mais de 80 anos, que chegou a 100%. Entre as pessoas de 30 a 34 anos, ainda falta comparecer aos pontos de vacinação cerca de 24% do público.

Doses da vacina continuam sendo ofertadas em unidades de saúde

Dos que receberam a 2ª dose e completaram o ciclo vacinal, a menor cobertura é a dos adolescentes, com apenas 59%. Isto significa que os demais estão desprotegidos diante do vírus que já registrou mais de 2.600 óbitos no município.

O público de 18 a 24 anos registra um contingente de 36% que também precisa fechar o esquema vacinal com a 2ª dose.

A 3ª dose, que é a 1ª dose de reforço, é aplicada em pessoas a partir dos 18 anos, mas só 31% foram aos pontos de atendimento para receber o imunizante. A Prefeitura passou a disponibilizar a 4ª dose a partir do dia 4 de abril apenas para pessoas acima de 60 anos. Passados 16 dias, só 12% do público-alvo foi atendido.

A vacina continua disponível nas unidades básicas de saúde e no Porto Velho Shopping, inclusive em horário alternativo.