Programa “Peixe saudável” atende piscicultores de cidades do Cone Sul com laboratório móvel

139

Buscando fortalecer ações voltadas à piscicultura, o Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), vem dando continuidade ao programa “Peixe Saudável”, levando para o Cone Sul o laboratório móvel para auxiliar na manutenção de qualidade sanitária dos animais, seguindo as exigências da Instrução Normativa nº 04 MPA/2015, que institui o Programa Nacional de Sanidade de Animais Aquáticos de Cultivo (Aquicultura com Sanidade).

O objetivo do Programa é ofertar um atendimento particularizado ao piscicultor da Agricultura Familiar, com orientações e análises de água e peixes, mediante adoção de boas práticas de manejo, além de fomentar a cadeia produtiva da piscicultura em todo o Estado, levando aos consumidores um peixe saudável e com boa qualidade sanitária.

A gerente de desenvolvimento da aquicultura e pesca da Seagri, Mirtes de Lima Pinheiro, está visitando o Cone Sul do Estado e, juntamente com três laboratórios móveis, vai atender as demandas de capacitação técnica realizando a demonstração do método de coleta e análise de água, além de necropsia e explanação sobre Boas Práticas de Manejo (BPM) aos técnicos e piscicultores do município de Vilhena e Colorado do Oeste.

“O Programa foi desenvolvido para atender os produtores da Agricultura Familiar. Os laboratórios móveis, além de trazer um incentivo que pode melhorar a produtividade, diminuem os custos das análises de água e do licenciamento ambiental das atividades na piscicultura”, disse Mirtes.

Em visita ao escritório da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Mirtes esteve com o gerente local, Lauro Vilas Boas, e com o gerente regional, Cleverson Oliveira, discutindo sobre os serviços ofertados pelos laboratórios e as BPM que vem sendo aplicadas na piscicultura.

Após o treinamento, os técnicos da Emater estarão orientando os produtores sobre a origem e alimentação segura de alevinos, condução, manejo e vazio sanitário, abordando também sobre a despesca e acondicionamento para garantir a segurança de um alimento saudável até a mesa do consumidor. “Quando o laboratório chegar estaremos realizando as análises de água para emissão de licenças ambientais. Hoje, quando os produtores necessitam desses serviços pagam para uma empresa privada e é necessário aguardar alguns dias para obter os resultados. Com a chegada do laboratório móvel, o produtor terá esse trabalho de forma gratuita e rápida”, disse.

O gerente local também destaca que, com a análise das pisciculturas, é ofertado um bem estar aos peixes, proporcionando melhor desenvolvimento, baixando o custo de produção e tendo melhor conversão alimentar digerida. “Se o produtor tem uma boa qualidade de água, ele tem uma boa sanidade, prevenindo doenças nos animais”.