Pescador sobrevive após ser engolido e ‘cuspido’ por baleia

188

Michael Packard, um pescador de lagostas de Massachusetts, foi engolido por uma baleia jubarte enquanto pescava na costa da província de Provincetown, ‘cuspido’ segundos depos, e sobreviveu. O caso aconteceu no último fim de semana, enquanto Packard mergulhava na costa de Provincetown, no litoral do estado norte-americano, para pescar.

A região, localizada no extremo leste do estado de Massachusetts, é tradicionalmente conhecida pela atividade marinha, produção de peixes e frutos do mar e costuma receber a visita de baleias jubarte – que podem medir até 15 metros de comprimento e pesar cerca de 36 toneladas. A WWF (World Wide Fund for Nature) estima que nosso planeta conte atualmente com uma população de 60 mil animais da espécie.

Segundo reportagem da CBS News, o pânico durou entre 30 e 40 segundos e o homem não sofreu mais do que uma fratura no joelho. Packard, que tem 56 anos, contou ao jornal local Cape Cod Times que ele e seu companheiro de tripulação foram de barco para a praia de Herring Cove na manhã de sexta-feira (11). Não havia qualquer indicação de problemas: as condições de mergulho e visibilidade da água eram excelentes. Entretanto, pouco depois de pular na água devidamente equipado, ele contou ter sentido “um grande golpe e depois tudo escureceu”.

Inicialmente ele pensou ter sido atacado por um tubarão branco, já que eles não são incomuns na área, mas logo depois, e mantendo uma calma impressionante, ele apalpou as laterais de onde estava e sentiu que o animal não tinha dentes. “Foi ali que percebi: ‘Meu Deus, estou na boca de uma baleia e ela está tentando me engolir. É isso mesmo, eu vou morrer’.”, revelou.

“De repente, ela veio à tona e começou a sacudir a cabeça, me jogando para o alto e eu caí na água. Eu estava livre e simplesmente fiquei boiando ali. Ainda não consigo acreditar que estou aqui para contar isso”, disse Packard, que foi resgatado pelo companheiro de tripulação, que o arrastou-o de volta para o barco.

Consultados, cientistas marinhos acreditam que o que aconteceu com Packard foi, provavelmente, puramente acidental, já que uma baleia engolir um humano é um episódio extremamente raro.

Se recuperando em um hospital local e sem correr risco de morrer, ele garantiu que não pretende mudar de profissão, depois de 40 anos se dedicando à pesca de lagosta e frutos do mar em Cape Cod, apesar dos apelos da família. O pescador afirmou, ainda, que só conseguiu se manter calmo ao ser engolido por uma baleia, e sobreviveu, porque pensou na esposa e nos dois filhos, de 12 e 15 anos.