Órgão alerta para seca mais severa em 2024 em Rondônia

Comitê de Crise Hídrica foi criado para tentar minimizar impacto da seca.

64

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) prevê que o verão amazônico deste ano deve registrar recordes de seca e calor em Rondônia. De acordo com o gerente regional do Censipam, em 2024, a situação dos rios do estado deve atingir um estado crítico.

Dados obtidos pelo órgão, a partir do monitoramento realizado pela Universidade de Yale (EUA), revelam que o Atlântico Norte está aquecendo e isso é motivo de preocupação para os especialistas.

O Atlântico Norte aquecido é mais um fator que demonstra para a gente que a seca desse ano, muito provavelmente, será muito mais severa do que a que foi ano passado”, explicou Caê Moura, gerente do Centro Regional de Porto Velho do Censipam

Em outubro de 2023, o rio Madeira atingiu seu pior nível da história, chegando a medir 1,10 m. Moradores das comunidades ribeirinhas, que dependiam da água de poços amazônicos, viram sua única fonte de água limpa secar.

De acordo com a Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), pelo menos 15 mil pessoas foram afetadas pela falta de água na região às margens do Madeira.

Pescador no rio Madeira, em Porto Velho — Foto: Tiago Frota/Rede Amazônica

O Comitê de Crise Hídrica, composto por diversos órgãos do Governo do estado, planejam ações para mitigar a seca e articulam uma resposta às situações emergenciais.