Governo lança operação de combate a queimadas e desmatamento

43

Visando à proteção ambiental, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp), realizou na manhã desta segunda-feira, 1º, o lançamento da operação Protetor dos Biomas, no Batalhão Ambiental da Polícia Militar, em Rio Branco.

A operação por inciativa do Ministério da Justiça e Segurança Pública é realizada durante todo o ano e tem como objetivo o enfrentamento às ocorrências de desmatamento ilegal, incêndios florestais, queimadas, processos de devastação, degradação e crimes do meio ambiente, nos seis biomas brasileiros – Amazônia, Cerrado, Pantanal, Caatinga, Mata Atlântica e Pampa.

O secretário adjunto de Segurança Pública, coronel Evandro Bezerra, destaca que a pasta é o órgão que acolhe as políticas federais, e que as questões ambientais fazem parte desse processo: “Temos duas ações específicas, uma desencadeada hoje pelo Batalhão Ambiental, com operações de intervenção e de proteção, e também uma de comando e controle, que visa atuar frente às queimadas. Esperamos que essas ações sejam positivas para manter os números alcançados no ano passado, que foi uma redução significativa em nível nacional”.

A titular da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), Julie Messias, explica que sua pasta coordena as ações. “Estamos com resultados significativos quanto à redução dos ilícitos ambientais. A integração do Sistema de Meio Ambiente e da Segurança Pública, a partir dos entes federais, municipais e estaduais, tem sido fundamental. É um trabalho preventivo e também combativo a todo tipo de crime ambiental e outros correlacionados”, explica.

O comandante do Batalhão Ambiental, tenente Kleisson Albuquerque, informa que a operação é uma ação integrada entre as forças para otimizar os recursos e a atividade: “Atuamos na esfera criminal, em parceria com a Polícia Militar e o Gefron [Grupo Especial em Fronteira]”.

A operação ambiental também conta com a participação dos institutos de Meio Ambiente do Acre (Imac), do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

As ações conjuntas resultaram, no ano passado, numa redução de 74% dos alertas de desmatamento e de 45% dos focos de queimadas.