Morre Akira Toriyama, criador de Dragon Ball que revolucionou cultura dos animes

Ele tinha 68 anos e veio a óbito no início do mês

175

Morreu no dia 1º de março o mangaká Akira Toriyama, criador da franquia Dragon Ball, uma das mais importantes da história da animação mundial. Ele tinha 68 anos e sofreu um hematoma subdural. A informação foi confirmada nas redes oficiais da franquia.

Na mensagem publicada na madrugada desta sexta-feira (8), a equipe diz que “é com grande pesar que percebemos que ele ainda tinha várias obras em andamento, com grande entusiasmo. Além disso, havia muitas outras coisas para conquistar”.

O texto segue: “No entanto, ele deixou muitos títulos de mangá e obras de arte para este mundo. Graças ao apoio de tantas pessoas ao redor do mundo, ele pôde continuar suas atividades criativas por mais de 45 anos. Esperamos que o mundo único de criação de Akira Toriyama continue sendo amado por todos por muito tempo”.

Nascido em Nagoya, em 1955, Toriyama começou cedo a brincar com nanquim. O primeiro mangá com que ele trabalhou foi Awawa World, em 1977, mas o título nunca chegou a ser comercializado. O mesmo vale para seu segundo trabalho, Mysterius Rain Jack, lançado no ano seguinte.

A primeira vez do artista nas revistas japonesas foi com Wonder Island — A Ilha da Fantasia, publicado entre 1978 e 1979. Mas foi com Dr. Slump que o mangaká começou a fazer fama. A obra segue a protagonista Arale, que recebe a visita de criaturas mágicas e até de alienígenas.

Todos esses trabalhos culminaram em sua obra-prima. Dragon Ball foi publicado na revista Weekly Shonen Jump pela primeira vez em 3 de novembro de 1984 e daí em diante conquistou o mundo. Mesmo com o fim da publicação em maio de 1995, o sucesso da obra já era imparável, tendo novas histórias sendo contadas até hoje.

No anime, Dragon Ball foi sem precedentes. Os 153 episódios exibidos entre 1986 e 1989 formaram toda uma geração de otakus no ocidente, até então dominado por franquias estadunidenses e europeias. Nos anos 1990, os brasileiros já apreciavam os episódios do anime da TV aberta.

Dragon Ball ganhou outras versões ao londo do século 21. Algumas delas, como Dragon Ball GT e o vindouro Dragon Ball Daima, foram concebidas sem as mãos de Toriyama, sinal de que seu legado já se mantinha vivo nas mãos de outros artistas.

O funeral já foi realizado pela família. Ele deixa um filho, Sasuke, e a esposa, Nachi Mikami.

Akira Toriyama e todo seu legado fazem parte da história do Omelete e desejamos nossas mais profundas condolências a família e a todos os nossos leitores que, assim como nós, são fãs do mangaká.