Ministério da Saúde espera pico da dengue em meses diferentes nos estados; ações emergenciais devem ir até abril

Pasta deve iniciar neste sábado (3) as reuniões no Centro de Operações de Emergência (COE) para monitorar a situação da dengue no país

59

O Ministério da Saúde (MS) deve iniciar neste sábado (3) as reuniões no Centro de Operações de Emergência (COE) para monitorar a situação da dengue no país. A expectativa é que o monitoramento seja feito de forma mais intensa, durante a fase mais crítica da doença.

O comportamento esperado é que os picos sejam em meses diferentes nos estados.

Em um primeiro momento, a avaliação de integrantes do ministério é de que o centro deve funcionar até abril.

Durante o funcionamento do centro, os participantes devem se encontrar duas vezes ao dia para analisar o avanço da doença.

A ministra Nísia Trindade também deve fazer um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão para falar sobre a situação da doença.

O COE deve preparar respostas emergenciais para todo o país. Conter o avanço da dengue é considerada uma das principais agendas do ministério nos primeiros meses deste ano.

A criação do centro de operações foi anunciada por Nísia Trindade, nesta quinta-feira (1), durante uma reunião da Comissão Intergestores Tripartite (CIT), em Brasília (DF). A intenção é garantir participação de estados e municípios para ações conjuntas.