Ciclone e tempestade: clima em alerta nos próximos dias; veja as regiões afetadas

De acordo com Instituto Nacional de Meteorologia, a região Sul está sob alerta vermelho com risco de fortes tempestades

51

De acordo com Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) a previsão é de chuvas para a maior parte do país nos próximos dias. Algumas áreas da região Sul do país devem ser as mais afetadas. Uma ciclone que atingiu o Rio Grande do Sul durante a semana também pode causar temporais no resto da região e no Sudeste.

Região Sul

As fortes chuvas na região Sul são em decorrência da baixa pressão atmosférica, favorecendo a alta umidade e o calor. Essas condições potencializam áreas de instabilidade entre a Argentina e o Uruguai que seguem para a região sul do Brasil.

  • O Rio Grande do Sul e áreas de Santa Catalina estão com alerta vermelho para grande perigo de tempestade. 
  • A previsão, segundo o Inmet, é que chova acima dos 100 milímetros por dia e os ventos atinjam cerca de 100 quilômetros por hora. 
  • O alerta é para o risco de queda de árvores, estragos em plantações, alagamentos, quedas de energia, danos a construções e quedas de energia.
  • No Paraná, a possibilidade de tempestades não é descartada, podendo acontecer devido ao calor e a umidade, de forma mais isolada.

As tempestades perdem força já na quinta-feira (18), quando a baixa pressão atmosférica segue pro mar. No entanto, regiões de Santa Catarina e Paraná seguem com clima instável.

Um ciclone atingiu o Rio Grande do Sul na última terça-feira (16) e deixou mais de 500 mil pessoas sem energia. Agora, o estado se prepara para mais frente fria, que deve agravar a situação na região.

A meteorologista do Inmet Andrea Ramos explicou ao jornal O Globo que o ciclone deve favorecer mais chuvas: “O ciclone pode também ser chamado de centro de baixa pressão e tem uma tendência de formar uma frente fria. Com isso, pode proporcionar chuvas e tempo severo nessas áreas. O ciclone facilita a formação de cavados, que geram áreas de instabilidade e podem manter chuvas em São Paulo, Rio de Janeiro e sul e centro de Minas, principalmente no final de semana”. Lembrando que não existe previsão da formação de um novo ciclone, e sim consequências do fenômeno que já passou.

Previsão do tempo para os próximos dias no restante do país

No restante do país, o Inmet também divulgou a previsão do tempo até segunda-feira, 22, é provável que chova em boa parte do Brasil.

  • Na região Norte, pancadas de chuva, acompanhadas de raios, trovões e rajadas de vento devem atingir o Amazonas, Pará, Amapá e Tocantins. No Acre e em Rondônia as chuvas acontecem isoladas, enquanto em Roraima a previsão é de menor precipitação.
  • No Nordeste, em algumas regiões do Maranhão, Piauí e noroeste da Bahia, a precipitação deve atingir cerca de 50 milímetros, com as chuvas acompanhadas de raios, rajadas de vento e trovoadas. O Inmet descarta chuvas isoladas em áreas do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco. No interior a previsão é de pouca chuva, exceto na região do Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia) que a precipitação deve atingir 30 milímetros.
  • Na região Sudeste e Centro-Oeste, as chuvas devem ser intensas, mais de 60 milímetros de precipitação, e também devem estar acompanhadas de raios, trovões e ventania, principalmente nas regiões de Goiás, São, Paulo, Rio de Janeiro, Triângulo e sul Mineiro e centro-norte do Mato Grosso. Já no Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, norte de Minas Gerais e o restante do Mato Grosso, a previsão é de pouca chuva.