Articulação entre órgãos de trânsito reduz mortes nas rodovias federais

Polícia Rodoviária Federal, parceira do programa Rodovida, registra diminuição no número de acidentes fatais durante Operação Ano Novo

67

O Brasil teve uma redução de 25% no número de mortes entre os dias 29 de dezembro de 2023 e 1º de janeiro de 2024, em comparação com o mesmo período de 2022/2023, nas rodovias federais. Os dados são da Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma das parceiras do programa Rodovida, que é coordenado pela Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran).

“A Senatran, no Governo Lula, entrou ativamente na articulação entre os diversos órgãos, com reuniões e trabalhos conjuntos. Temos certeza de que até o fim do programa, em fevereiro, os resultados serão ainda mais positivos”, afirmou a diretora do Departamento de Segurança no Trânsito da Senatran, Maria Alice Nascimento Souza.

Tornar os caminhos mais seguros e, assim, reduzir acidentes e mortes nas estradas brasileiras durante os feriados de fim de ano, férias escolares e Carnaval são as diretrizes do Rodovida, que conta com a participação de diversos órgãos ligados ao Sistema Nacional de Trânsito – federais, municipais, estaduais e privados.

Obras

Outro ponto crucial para o aumento da segurança nas estradas é a manutenção. Em 2023, o Ministério dos Transportes recuperou, pavimentou e duplicou cerca de 4,6 mil quilômetros de rodovias federais. É o equivalente a percorrer em linha reta a distância que separa Monte Camburaí (RR) e Arroio Chuí (RS), os dois pontos extremos norte-sul do Brasil.

Já o Índice de Condição da Manutenção (ICM) de 66,6% das rodovias era considerado bom em novembro de 2023, de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).