Energia elétrica vai ficar quase 10% mais cara para o consumidor em Rondônia; saiba como economizar

Para grandes empresas, o aumento vai ser mais de 13%. Decisão foi aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e já entrou em vigor.

75

A tarifa de energia elétrica está 9,98% mais cara para residências e 13,31% para empresas e indústrias, de acordo com a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O reajuste entrou em vigor no dia 13 de dezembro deste ano. O aumento ultrapassa o valor previsto pela Associação Brasileira dos Grandes Consumidores de Energia (Abrace), que era de 3,91% para 2024.

De acordo com a Aneel, os fatores que mais impactaram no aumento foram custos relacionados à atividade de distribuição, além de encargos setoriais, que são os tributos cobrados na conta de energia.

A revisão tarifária periódica das distribuidoras de energia repassa ao consumidor os ganhos de produtividade estimados da concessionária decorrentes da expansão do mercado e do aumento do consumo dos clientes existentes.

Como ocorre o repasse desses ganhos de produtividade para os consumidores?

De acordo com a Secretaria de Energia Elétrica, o repasse é feito por meio da aplicação do fator X nos cálculos da revisão tarifária periódica, que funciona como um redutor dos índices de reajuste das tarifas cobradas aos consumidores.

Qual é o principal objetivo da revisão?

De acordo com Secretaria, a revisão garante uma tarifa justa tanto para os consumidores quanto para os investidores e estimulam o aumento da eficiência e da qualidade do serviço de distribuição de energia elétrica.

Como economizar energia em 2024?

Utilize lâmpadas LED

As lâmpadas LED costumam ser 80% mais econômicas que as incandescentes e 30% mais econômicas que as fluorescentes.

Tire os eletrônicos da tomada

Mesmo na função stand-by, os eletrônicos ainda continuam consumindo energia, todos os eletrônicos da sua casa no modo de espera podem ser responsáveis por até 12% do consumo de luz.

Aproveite a luz natural

Vale pintar alguns ambientes da casa de branco ou cores claras, que ajudam a refletir a iluminação solar.

Reduza o tempo e a frequência de uso de alguns aparelhos

Junte peças de roupas suficientes para encher a máquina de lavar para reduzir a quantidade de usos. Estabeleça uma meta de tempo no chuveiro e o desligue nos dias quentes.

Controle o uso do ar-condicionado

Um dos aparelhos domésticos que mais consome energia e impacta nas despesas, o ar-condicionado mantém o ambiente ventilado utilizando 800 watts de eletricidade.

Mesmo em períodos de onda de calor, é importante utilizá-lo com moderação, dosando os momentos de uso e alternando-o com o ventilador para evitar um acúmulo nos gastos.

Economize energia com a geladeira

Verifique se não está tendo acúmulo de gelo nas paredes, pois dificulta o bom funcionamento do aparelho e puxa mais energia para refrigerar os alimentos.

Não a coloque em locais próximos à fonte de calor, como fornos e fogões, pois faz com que o ar frio e o ar quente entrem em contato e alterem a temperatura.

Modere o uso do ferro elétrico

Se não estiver usando, desligue-o. Mesmo que você vá alternar entre ligar um pouco para passar algumas roupas e, depois, parar, essa prática pode gerar o consumo excessivo de energia.

Junte o máximo de roupas para passar de uma vez ou evite utilizar o ferro com muitos aparelhos ligados ao mesmo tempo, pois assim diminui a sobrecarga na rede.

Invista na instalação de placas solares

Fonte de energia limpa e renovável, as placas solares já ganharam muitos adeptos no Brasil, e podem gerar uma economia mensal na sua conta de luz.