Governo de Rondônia convoca aprovados para posse no primeiro concurso público da Seas

166

Por meio do Decreto nº 28.571/2023, publicado no Diário Oficial do Estado  desta quinta-feira (16), o Governo de Rondônia convocou para tomar posse em cargos efetivos 21 aprovados no primeiro concurso público destinado ao preenchimento de vagas do quadro de servidores da Secretaria de Estado da Assistência e do Desenvolvimento Social (Seas).

Para o governador Marcos Rocha, a convocação é a consolidação do concurso que abriu mais uma oportunidade para que as pessoas conquistassem uma colocação no mercado de trabalho, de forma efetiva, ao mesmo tempo que entram para a história como os primeiros concursados da Seas. “Trata-se de uma secretaria que exerce importante papel no enfrentamento à situação de vulnerabilidade de muitas famílias, por isso necessita ter um quadro de servidores fortalecido com os novos convocados que irão somar com as ações desenvolvidas”, ressaltou.

Responsável pela gestão e coordenação da Política de Assistência Social, Segurança Alimentar, Habitação, Transferência de Renda e Promoção da Cidadania e Direitos Humanos no Estado, a Seas realiza este marco histórico em 2023 após 15 anos de criação pela Lei Complementar nº 411, de 28 de dezembro de 2007.

A titular da Seas e primeira-dama do Estado, Luana Rocha, enfatiza o compromisso do Governo do Estado em todas as fases do concurso público, bem como em todas as ações desenvolvidas para atender à assistência social em Rondônia.

A secretária também reforçou a importância de se tratar do primeiro concurso público da Seas desde que foi criada. “O Governo de Rondônia vem trabalhando para fortalecer a política voltada às pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica no Estado, e uma das medidas que mostram essa preocupação é a realização do primeiro concurso público. É a concretização de um sonho de décadas do sistema da Assistência Social e, com certeza, os convocados irão atuar no sentido de melhorar cada vez mais nosso atendimento”, afirmou.