Black Friday: dicas para pesquisar os menores preços

0
120

A Black Friday acontece no próximo dia 24 de novembro e é uma data aguardada pelos brasileiros por prometer descontos em produtos como celulares, televisores e eletrodomésticos.

O problema é que nem sempre os preços realmente valem a pena e ainda costumam acontecer denúncias de lojas que aumentam o valor de um produto para então aplicar uma “oferta” que o devolve ao custo original.

Para não cair nessas ciladas, as dicas são não se deixar levar pelos anúncios, comparar ofertas de lojas diferentes e tentar sempre analisar se o preço apresentado faz sentido para o seu bolso.

Guia de Compras conversou com especialistas para te ajudar a montar uma estratégia para economizar de verdade nessa Black Friday.

🕵️ Comece a pesquisar agora

É recomendado que o comprador comece a pesquisar o quanto antes para ter noção dos preços. “Não há tabelamento no Brasil e, por isso, é ainda mais importante conhecer os valores médios”, diz o Procon-SP, procurado pelo Guia de Compras.

“As lojas podem fazer o que a gente chama de ‘metade do dobro do valor’, onde elas aumentam e então dão um ‘desconto’ de 50%. Isso aconteceu muito em 2022”, informa Ulysses Reis, professor e coordenador de varejo da FGV.

O Procon afirma que a prática é abusiva. “O consumidor pode denunciar ao Procon. É fundamental apresentar documentos demonstrando essa prática, como um print das telas com as informações da alteração do preço”, comenta a fundação.

🧐 Compare, compare, compare

A consulta pode ser feita por conta própria, diretamente nos sites das lojas, ou com o auxílio de buscadores especializados.

“A vantagem dos buscadores é que te permitem fazer uma pesquisa muito mais ampla. Eles comparam preços em lojas diferentes e alguns mostram a evolução do preço ao longo do tempo”, explica Reis.

Um PlayStation 5, por exemplo, custava por volta de R$ 4.000 em meados de novembro, mas um buscador informava que, em junho, seu preço era de R$ 3.300.

Algumas das principais ferramentas de busca disponíveis na internet são:

  • BondFaro
  • Buscapé
  • Comparaí
  • Google Shopping
  • JáCotei
  • Zoom

Vale lembrar que essa estratégia funciona melhor para produtos que seguem uma padronização, como eletrônicos e eletrodomésticos. Outros, como roupas, são mais difíceis de comparar, já que cada loja produz modelos diferentes.

😳 Planeje-se e segure a emoção

Mesmo se, após a pesquisa, o preço for realmente atrativo, preste atenção em outros detalhes antes de finalizar a compra para garantir que a transação é segura.

“É importante analisar, durante a promoção, as condições de pagamento oferecidas, as taxas de juros cobradas e os prazos para quitação”, diz o Procon.

“Verifique se o perfil possui reclamações (se não houver comentários, desconfie) e dê preferência a fornecedores que informam canais de atendimento, CNPJ e endereço físico”, complementa a instituição.

Por fim, avalie se o produto, mesmo em oferta, realmente cabe no seu orçamento e se é uma necessidade.

“Esses períodos comemorativos, como Black Friday e Natal, são momentos em que as pessoas deveriam listar o que elas querem comprar”, comenta Reis. “Não compre impulsivamente, pois você pode se arrepender e pagar demais, ou pagar pouco por um produto ruim”, completa o coordenador.