Câmera fotográfica que será usada na Lua é testada na Europa

0
248

Quando astronautas voltarem a pisar na Lua (o que está previsto para acontecer dentro de dois ou três anos), eles obviamente vão tirar muito mais fotos do que qualquer outro ser humano que já esteve por lá.

Em comunicado, a Agência Espacial Europeia (ESA), parceira da NASA no Programa Artemis, afirmou estar ajudando no desenvolvimento da melhor câmera possível para ajudar os futuros exploradores lunares neste trabalho.

De nome Câmera Lunar Universal Portátil (HULC), o instrumento, projetado pela equipe de engenharia do Centro Espacial Marshall, da NASA, foi testado recetemente em Lanzarote, na Espanha, pelos membros do PANGEA*, um programa da ESA que visa preparar astronautas para se tornarem cientistas de campo eficazes para futuras missões à Lua. 

Durante os testes, uma equipe internacional experimentou a capacidade da câmera em cenários de exploração geológica que se assemelham às paisagens lunares.

Os astronautas testaram a câmera tanto na luz do dia quanto em lugares com pouca iluminação, como cavernas vulcânicas, simulando condições extremas do ambiente lunar. Entre os participantes do teste estavam:

  • Thomas Pesquet, da ESA
  • Jessica Wittner, candidata a astronauta da NASA
  • Takuya Onishi, da Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA)

As atividades de exploração foram registradas no Livro de Campo Eletrônico da ESA, que permitiu que geólogos acompanhassem os trabalhos da sala de ciências do PANGEA, enquanto recebiam áudios e vídeos em tempo real.

A câmera também foi utilizada em ambientes com pouca iluminação

Importância das fotos da Lua

A captura de imagens na Lua é fundamental para documentar descobertas científicas. Sob condições extremamente difíceis, os astronautas irão fazer desde capturas próximas até vídeos e imagens panorâmicas da superfície lunar.

As condições para a fotografia serão complicadas de várias maneiras, desde operar a câmera com luvas até níveis de luz muito baixos e grande contraste entre fontes claras e escuras.

No desenvolvimento do acessório, foram considerados os três principais desafios da captura de imagens na Lua: efeitos térmicos, de vácuo e de radiação, além da natureza abrasiva da poeira lunar.

Assim, câmeras profissionais com alta sensibilidade à luz e lentes de última geração foram adaptadas com a adição de uma manta para protegê-las da poeira e das temperaturas negativas, além de botões mais ergonômicos para que possibilitam o manuseio com as luvas grossas dos astronautas.

A HULC será a primeira câmera mirrorless para uso portátil no espaço. Esse é um tipo de câmera que dispensa o mecanismo de espelho existente nos modelos de reflexo digital de lente única (DSLR). A ausência de espelhos deixa o equipamento menor e mais leve, mas mantendo características como lentes intercambiáveis e imagens de alta qualidade.

Os testes no PANGEA não são os únicos a serem feitos com a câmera lunar da NASA, que será inaugurada na missão Artemis 3. Em breve, um protótipo será lançado para Estação Espacial Internacional (ISS) para testes adicionais.