Vídeo: Residencial Porto Bello I é entregue à população de Porto Velho

Nessa etapa, mais de 270 famílias foram beneficiadas com a casa própria

392

Nadianara Rodrigues faz parte do grupo de 272 famílias porto-velhenses que, depois de tantos anos, realizaram o sonho de ter a casa própria nesta quarta-feira (18). Uma conquista que parecia distante, finalmente foi alcançada. Foram dez anos de espera, e agora a diarista está com a chave do apartamento em mãos. Ela foi uma das contempladas com residência no Porto Bello I.

“Quando eu fiz a inscrição, há dez anos, meu filho tinha dois anos de idade, e ele já completou 13 anos. A obra ficou embargada nesse tempo, e isso gerou uma frustração, porque quando você tem o sonho de ter a sua casa própria, você cria aquela expectativa de dar o melhor para os seus filhos, e eu me senti frustrada, mas graças a Deus deu tudo certo. Eu fiquei bastante feliz porque é um condomínio fechado, e isso é qualidade de vida para os meus filhos”, comemorou.

Janaira da Silva foi uma das contempladas com residência no Porto Bello I

INVESTIMENTOS

Para a retomada da construção de empreendimentos habitacionais, a Prefeitura de Porto Velho investiu cerca de R$ 30 milhões em recursos próprios. O valor contempla, além do Porto Bello I, a finalização de outros três conjuntos: Porto Fino, Porto Madero II e Porto Madero V.

Hildon Chaves ressaltou que os investimentos em unidades habitacionais e regularização fundiária fazem parte das ações do município para que a população de Porto Velho tenha melhores condições de moradia.

O ministro das Cidades, Jader Barbalho Filho, afirmou que com a retomada da construção dos empreendimentos habitacionais, milhares de famílias de Porto Velho continuarão sendo favorecidas.

Investimentos fazem parte das ações do município para dar melhores condições de moradia à população

“Ver a emoção das famílias que recebem as suas unidades habitacionais não tem preço. Desde o início do programa ‘Minha Casa, Minha Vida’, nós entregamos mais de 26 mil unidades habitacionais só aqui no estado de Rondônia, e nós vamos continuar fazendo essas entregas, esse é o nosso compromisso, de avançar, e entregar mais casas e dignidade às famílias”.

PORTO BELLO

O residencial Porto Bello é composto por quatro condomínios, cada um deles possui 272 apartamentos. A contratação original do empreendimento teve início em 2013. As obras foram paralisadas e retomadas em julho de 2022. A Secretaria Municipal de Resolução Estratégica de Convênios e Contratos (Semesc) foi uma das pastas responsáveis pela segurança estrutural e jurídica para que o município fizesse aporte financeiro para finalização dos empreendimentos.

O residencial Porto Bello é composto por quatro condomínios, cada um deles possui 272 apartamentos

“O prefeito Hildon Chaves sempre se sensibilizou com famílias em condição de vulnerabilidade social e, desde o início, entendeu que o município herdou uma grande carência habitacional. Por isso, o primeiro passo dele foi resgatar o Pró-Moradia Leste I e isso fez com que a Caixa Econômica Federal entendesse que a Prefeitura fosse resolutiva e capaz de arcar com o processo de recuperação dos outros quatro empreendimentos que estavam paralisados”, destaca a secretária da Semesc, Rosineide Kempim.

Agora, cerca de um ano e meio depois, foi possível realizar a entrega do empreendimento para os moradores sorteados. A diarista Janaira da Silva compartilhou que, por um momento, pensou que não receberia o empreendimento e não realizaria o sonho de ter a casa própria.

“O tempo passou, saiu o Morar Melhor, saiu o Orgulho do Madeira, e eu fiquei pensando ‘meu Deus, será que eu não vou ganhar?’, já tinha até desistido, mas há quatro meses eu fui no Tudo Aqui e me informaram que tinha acontecido um sorteio, e nesse sorteio eu estava. Eu descobri que ganhei aqui e foi uma alegria e tanto. A expectativa tá muito grande, não vou mais pagar aluguel, graças a Deus, porque hoje em dia pagar aluguel não é fácil. Agora eu tenho minha casa”, comemorou Janaira.

OUTROS RESIDENCIAIS

A Prefeitura de Porto Velho trabalha também na finalização de mais de 260 casas do Pró-Moradia Leste I, FNHIS III, IV e VII, que estavam abandonadas há mais de dez anos. Os residenciais receberam o investimento de mais de R$ 10 milhões, oriundos de recursos próprios do município.