Sobe para 8 o número de mortos nas explosões em silo de cooperativa agroindustrial de Palotina

192

Subiu para oito o número de mortos em explosões em um silo de secagem de grãos da C.Vale, cooperativa agroindustrial de Palotina, no oeste do Paraná. O local é um grande reservatório onde são armazenados produtos agrícolas. O caso aconteceu na tarde de quarta-feira (26).

No início da manhã desta quinta-feira (27) eram sete mortos. O Instituto Médico-Legal (IML) confirmou a oitava vítima por volta de 8h. Uma pessoa está desaparecida, segundo a última atualização da Defesa Civil.

Segundo a Defesa Civil, 12 pessoas ficaram feridas no acidente. Na manhã desta quinta, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesa) informou que 10 pessoas estavam em estado grave, mas com a nova morte, passam a ser nove os feridos gravemente.

Todos os feridos foram encaminhados para hospitais da região. Até a última atualização desta reportagem, não havia sido identificada a causa das explosões.

O órgão disse, ainda, que as buscas não foram paralisadas na madrugada, mas a equipe foi reduzida.

Em nota, a C.Vale disse que está colaborando com as forças de segurança. Leia a nota na íntegra.

O Corpo de Bombeiros informou que montou uma força-tarefa para o resgate das vítimas. Segundo a instituição, foram disponibilizados mais de 35 socorristas e cães de Palotina, Cascavel e Toledo, cidades do oeste do Paraná.

Na noite de quarta o governo estadual anunciou o envio, em dois aviões da Casa Militar, de 14 bombeiros do Grupo de Operações de Socorro Tático (Gost), equipe especializada da corporação. Dois cães também seguirão nesses voos.

O que diz a C.Vale

“A C.Vale comunica aos seus associados e comunidade em geral que nesta quarta-feira, 26 de julho, às 16h50, um sinistro de grandes proporções atingiu nossa unidade central de recebimentos de grãos em Palotina, oeste do Paraná, devido a causas ainda não identificadas.

No momento, a prioridade está centrada na mobilização de todos os esforços e recursos necessários à preservação da integridade dos colaboradores atingidos pelo incidente e apoio aos familiares das possíveis vítimas atingidas.

No momento, todas as equipes de segurança da cooperativa estão ativas colaborando com autoridades públicas envolvidas, visando minimizar efeitos desse lamentável evento.

Assim que todas as variáveis forem identificadas e apuradas as repercussões geradas pelo incidente, nova nota de esclarecimento será emitida pela equipe de gerenciamento de crise instalada nessa oportunidade.”

‘É uma corrida contra o tempo’, afirma capitão