Incêndio atinge Complexo Prisional de Florianópolis e deixa mortos

0
186

Um incêndio atinge o Complexo Penitenciário de Florianópolis na tarde desta quarta-feira (15). Ao menos três detentos morreram, segundo o Corpo de Bombeiros.

A unidade prisional divulgou a identificação dos mortos: Robson da Silva, de Ponte Serrada, no Oeste catarinense, Danilo Barros (BA) e Gerberson de Souza (CE).

Segundo divulgado pela unidade prisional, 43 detentos ficaram feridos e foram encaminhados a hospitais. A equipe do SAMU faz uma triagem para verificar o quadro de saúde dos detentos que estavam próximos ao fogo.

A unidade prisional informou aos familiares que uma lista com os nomes dos feridos será divulgada ainda nesta tarde. O complexo de Florianópolis recebe presos de todo o estado e é o principal da região.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que toda a rede hospitalar foi alertada para receber os feridos na região da Grande Florianópolis.

O governo estadual disse que unidades de saúde estão atendendo as vítimas que ficaram intoxicadas por conta fumaça.

As chamas teriam iniciado em um colchão na cela 22 da ala de adaptação, segundo William Shinzato da Comissão de Assuntos Prisionais da OAB/SC. Essa é a segunda vez que um incêndio atinge o mesmo setor em cinco anos.

“A penitenciária tem diversas alas e apenas uma única ala foi atingida. Na verdade, apenas uma cela, que foi a cela 22, em que um colchão teria pegado fogo”, disse. 

“A ala de adaptação é hoje onde os presos fazem a triagem inicial para, posteriormente, serem deslocados ao local dentro da penitenciária definitivo. Então, a princípio seria a destinação. É evidente que a própria penitenciária tem as suas próprias regras que faz o deslocamento para o reeducando ficar lá”, complementou.

Bombeiros atuam em incêndio que atinge penitenciária de Florianópolis — Foto: Diane Bíkel/NSC

IGP chega à Penitenciária de Florianópolis durante incêndio  — Foto: Diane Bikel/ NSC