Implantação da Linha de Transmissão que interliga Rondônia e Acre é debatida em reunião com a Sedam

156

A Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental – Sedam, se reuniu nesta semana com a empresa contemplada no leilão para a implantação da rede que irá interligar a energia gerada pela Usina Hidrelétrica Santo Antônio ao Estado do Acre. Na reunião foram discutidos assuntos relacionados à implementação da linha de transmissão, informações e alinhamento de como será realizado todo o processo de licenciamento, além da documentação necessária para obtenção das licenças ambientais.

Para o governador de Rondônia, Marcos Rocha, a construção da linha de transmissão vai beneficiar a população que vive em áreas mais distantes. “A construção da linha de transmissão irá favorecer a ampliação da rede elétrica para a população de Rondônia e Acre, levando energia e melhor qualidade de vida à população e aos trabalhadores rurais”, destacou.

Segundo o secretário da Sedam, Marco Lagos, a preocupação com o meio ambiente é um dos principais cuidados acerca da construção da linha de transmissão. ” Nosso cuidado com o meio ambiente é um dos principais deveres em relação a construção da rede. Portanto, tudo está sendo muito bem estudado para que nenhuma área seja afetada”, completou.

O Coordenador de Licenciamento e Monitoramento Ambiental, Rodrigo Queiroz Papafanurakis, ressalta a importância do estudo sobre os locais em que a linha de transmissão será implantada,  pelo fato de alguns setores se tratarem de áreas de proteção ambiental. Conhecer detalhes sobre estes locais facilitará a construção da rede, mitigando os impactos causados pelo empreendimento. Assim sendo, as áreas indígenas, as unidades de conservação da natureza municipal, estadual e federal, e as comunidades remanescentes de quilombos, não serão afetadas. 

A construção da linha de transmissão em Porto Velho, facilitará a distribuição de energia em Rondônia, sendo possível interligar a energia produzida pela Hidrelétrica  Santo Antônio ao distrito de Abunã. Ao todo, a linha de transmissão de 230 kv terá 188 quilômetros (km), ligando a cidade de Porto Velho a Abunã.

Participaram da reunião o Secretário titular da Sedam, Marco Lagos, o Coordenador de Licenciamento e Monitoramento Ambiental, Rodrigo Queiroz Papafanurakis e os representantes da empresa do setor elétrico, Luiz Carlos Piassi e Eduardo Santarelli.