Centro de Estudos Rioterra promove capacitação sobre “Produção de Mudas e Coleta de Sementes”

139

O Centro de Estudos Rioterra realizou mais um curso de “Produção de Mudas e Coleta de Sementes” para a comunidade de Itapuã do Oeste, município onde está localizado o Viveiro Rioterra.

A capacitação, promovida uma vez ao ano, é gratuita e faz parte das ações realizadas pela organização através de seus projetos de apoio à agricultura familiar na regularização ambiental de imóveis rurais e no reflorestamento de áreas degradadas de suas propriedades.

“Foi muito concorrido o curso deste ano com mais de 100 inscritos. Fiquei muito feliz com o empenho dos 22 selecionados, pois todos vieram e cumpriram 100% da carga horária. A turma foi muito interativa e se dedicou para obter o máximo de conhecimento possível nos três dias de curso”, informou Raquel Felberg Jacobson, coordenadora de Produção de Mudas do Viveiro Rioterra.

Na edição deste ano, 22 participantes (13 mulheres e nove homens), tiveram aulas práticas e teóricas nas quais os alunos puderam conhecer todas as atividades que envolvem a produção das mudas nativas, desde a coleta de sementes até a rustificação, quando as mudas passam pela adaptação às condições do campo.

“Levo desse curso um aprendizado que abrange todo processo desde o início, com a coleta da semente, até a muda pronta para entregar ao agricultor. Uma oportunidade que a Rioterra me ofereceu de viver essa experiência e adquirir novos conhecimentos. E quero aperfeiçoar ainda mais e trabalhar na área”, comentou Leandro Guimarães, aluno do curso.

“Para mim foi muito aprendizado. Adorei fazer o curso, quero trabalhar na área e aprofundar meus conhecimentos. Quem sabe até fazer um curso de agronomia”, planeja a dona de casa Rosana Rodrigues.

Entre os projetos realizados pelo Centro de Estudos Rioterra para os quais são produzidas mudas no Viveiro Rioterra está o Plantar Rondônia. Projeto pioneiro no Brasil em apoio à regularização ambiental de propriedades da agricultura familiar do Estado. O Plantar tem a cooperação da Federação dos Trabalhadores da Agricultura de Rondônia – FETAGRO, parceria da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental de Rondônia – SEDAM, e apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, através do Fundo Amazônia.