Netflix define data para o fim do compartilhamento de senhas; veja!

Confira como será a nova política a respeito do compartilhamento de contas da Netflix e veja um valor aproximado do plano.

22

Recentemente uma decisão polêmica da Netflix assustou os usuários da plataforma, visto que envolvia o fim do compartilhamento de senhas. A cobrança começará em breve. 

Apesar disto, vale destacar que a empresa ainda não oficializou o dia em que a taxa entrará em vigor. Essa medida pode afetar muitos usuários, já que é uma prática comum dividir um único login entre famílias e amigos.

Essa divisão é vantajosa porque o plano acaba ficando mais barato, pois o valor integral é dividido entre algumas pessoas. Portanto, é preciso que os usuários fiquem atentos; a plataforma deve trazer a novidade para o Brasil nos próximos meses, especificamente no primeiro trimestre do ano.

Como funcionará a nova cobrança? 

A plataforma vai cobrar um valor a mais para quem divide a conta a partir de março. Ou seja, as contas ainda poderão ser compartilhadas, mas por um valor maior. Vale ressaltar que não se sabe o valor exato do novo plano, mas em outros países em que a medida já funciona o valor é US$ 3, isto é, R$ 15,60. 

Apesar do aumento, ainda seria mais vantajoso dividir uma conta do que ter duas paralelas. Contudo, os usuários do streaming seguem aflitos com a situação, bem como a própria Netflix, que teve que mudar de postura e pode acarretar em uma diminuição de assinantes.

Qual o impacto dessa nova medida da Netflix? 

A Netflix já implementou a nova medida em alguns países da América Latina, como:

  • Colômbia;
  • Costa Rica;
  • Peru. 

Neles, o aumento de cancelamentos cresceu. Por este motivo, a empresa espera que o crescimento global seja afetado a curto prazo. Entretanto, a Netflix ainda espera que a nova medida mude o comportamento dos assinantes. 

Saída do CEO

O recente anúncio da saída de Reed Hastings, cofundador e CEO da plataforma, também foi uma notícia impactante, já que ele esteve no cargo por 25 anos. Além disso, cabe mencionar que o ano passado foi o pior para a empresa em crescimento de assinantes; desde 2011 os números não eram tão baixos.  

Assim, a plataforma de streaming terminou o ano com apenas 8 milhões de novos assinantes. Diante deste cenário, a empresa lançou planos mais baratos e com anúncios, bem como o aumento nos valores de quem divide o login.