Com avanços em diversas áreas, Porto Velho celebra 108 anos de instalação

24

Maior município em extensão territorial e economia do Estado, Porto Velho celebra, nesta terça-feira (24), 108 anos de instalação. Em mais de um século de história, a capital registrou avanços significativos em infraestrutura e outras áreas importantes.

Na prática, o 24 de janeiro de 1915 marca a instalação do município de Porto Velho, criado mais de três meses antes, em 2 de outubro de 1914. Para o historiador Célio Leandro, a data é um marco importante por estar diretamente ligada à autonomia do, então, futuro município.

“Essa data é considerada um salto que consolidou nossa, na época, futura autonomia. Antes, estávamos ligados ao município de Humaitá (AM) e, a partir de então, tivemos que nos organizar como um ente autônomo e com características e desafios muito particulares”, explica.

Entre as principais características estava a forte presença estrangeira. Na época, segundo o historiador, cerca de 50% da população de Porto Velho (estimada em 1,9 mil pessoas) era composta por imigrantes, gente de várias nacionalidades que vieram à região com a missão de construir um dos empreendimentos mais desafiadores para aqueles tempos, a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM).

Complexo da Madeira-Mamoré também foi destaque nas ações desta gestão

AVANÇOS

Hoje, com cerca de 500 mil habitantes, Porto Velho experimentou um aumento populacional sem precedentes. Para acomodar todo esse contingente e garantir a implementação de serviços públicos, a atual gestão retomou, por exemplo, as obras de quatro empreendimentos habitacionais.

Para viabilizar a conclusão dos condomínios populares Porto Madero II e V, Porto Bello e Porto Fino, a Prefeitura investiu cerca de R$ 30 milhões, atuando ainda no recadastramento e atualização de candidatos aos imóveis.

Na outra ponta, o município também trabalha na regularização de bairros da capital e também nos distritos. Até o final da atual gestão, a expectativa é regularizar cerca de 40 mil imóveis. Distritos como União Bandeirantes e Nova Califórnia foram 100% regularizados.

Considerado o marco zero de Porto Velho, o Complexo da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré (EFMM) também foi destaque nas ações da atual gestão, que se empenhou para revitalizar completamente o espaço. O local será administrado por uma futura concessionária.

Nova rodoviária já possui documentação em ordem e licitação em andamento

Outra demanda que atravessou décadas, mas foi encarada somente na atual gestão foi a rodoviária da capital. Com investimento de cerca de R$ 40 milhões, entre emenda parlamentar e recurso próprio da Prefeitura, o novo terminal rodoviário já possui terreno com documento em ordem, licenças obtidas e processo de licitação em andamento.

Por fim, na área de infraestrutura, a principal conquista dos últimos anos foi a ampliação da área pavimentada. Só em 2022, a atual gestão entregou cerca de 150 quilômetros de asfalto no município.

FUTURO

Vista como porta de entrada para Rondônia, Porto Velho alimenta, diariamente, muitas ambições, entre elas a de seguir como referência para os demais municípios do Estado no que se refere ao desenvolvimento e promoção do bem-estar à população.

Para o historiador Célio Leandro, revisitar esta data, bem como as características de Porto Velho da época, é um exercício importante para planejar um futuro promissor.

“Quando analisamos a história, vemos que Porto Velho ainda mantém uma característica importante, que é a miscigenação da nossa população. Lá atrás, concentramos mais de 50 nacionalidades e, ainda hoje, essas correntes migratórias são muito bem abraçadas pela cidade. É um município que acolhe e dá oportunidades a quem aqui chega”, finaliza.