Tite deixa oficialmente a CBF depois de 6 anos e meio

Técnico rompe o vínculo com a seleção brasileira

26

Técnico mais longevo da seleção brasileira em trabalho sem interrupção, Tite rompeu seu vínculo com a CBF nesta terça, 17. Esteve na sede da entidade, no Rio, para assinar seu desligamento com a confederação. Antes mesmo do fracasso do Brasil na Copa do Catar, ele já havia se compromissado a deixar o cargo.

Havia, no entanto, uma certa dúvida no ar sobre a possibilidade de ele continuar no comando da seleção caso houvesse a conquista do título no Catar. Até porque a atual safra de treinadores brasileiros não é tão boa assim.

Tite chegou à seleção em junho de 2016, após demissão do técnico Dunga. Classificou o Brasil em primeiro lugar nas eliminatórias sul-americanas para os Mundiais de 2018 e 2022 e ganhou a Copa América de 2019, disputada no Brasil.

Mas nas duas Copas do Mundo, com Tite, a seleção não passou das quartas de final. Ao todo, ele dirigiu o time 81 vezes. Obteve 60 vitórias e 15 empates, com apenas seis derrotas. Seu aproveitamento foi de 80,25%.