Velório de Pelé terá 24h de duração com público

Pelé começou em 31 de agosto de 2021 o jogo da sua vida contra o câncer.

43

Pelé Eterno:

Rei será velado na segunda, na Vila Belmiro; sepultamento já está definido pela família

Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, falecido aos 82 anos, se despedirá de fãs a partir da próxima segunda-feira (2/1), no velório que acontecerá na Vila Belmiro, estádio do Santos, clube onde é o ídolo maior. A partir das 10h, todos terão acesso à Vila Belmiro para o velório, que será no centro do gramado do estádio, como era o desejo de Pelé, e a cerimônia durará 24h

A decisão foi tomada pelos familiares do Rei, conforme o LANCE! apurou, que não aceitaram a sugestão feita por autoridades do Estado de São Paulo de fazer uma cerimônia de despedida na capital, no prédio da Assembleia Legislativa, no Ibirapuera (zona sul paulistana).

A data foi decidida também, de acordo com o apurado pela reportagem, para atender autoridades e personalidades do exterior que queiram prestar sua última homenagem a Pelé. O tempo hábil serviria para que arrumassem deslocamento e hospedagem na cidade onde o Rei brilhou.

Ainda de acordo com fontes ouvidas pelo L!, o sepultamento de Pelé também já tem local definido: será no Memorial Necrópole Ecumênica, em Santos, considerado o maior cemitério vertical do mundo e onde a família mantém um jazigo desde a fundação do espaço, em 1983.

ADEUS AO REI DO FUTEBOL:

A cerimônia aconteceria entre a noite da própria segunda e a manhã da terça-feira (3/1).

COMO ACONTECEU

Pelé começou em 31 de agosto de 2021 o jogo da sua vida contra o câncer.

Foi nesta data que o maior ídolo do futebol mundial, teve diagnosticado um tumor no cólon (intestino grosso) durante exames de rotina.

Os procedimentos deveriam ter sido feitos pelo Rei no ano anterior, mas foram adiados por conta da pandemia da Covid-19.

Exatos quatro dias depois, Pelé passou por cirurgia no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP) – o mesmo onde está internado agora -, para retirar o tumor. Durante a internação, ele foi levado algumas vezes para a UTI por, segundo boletim divulgado à época, ‘instabilidade respiratória’. Pelé iniciou as sessões de quimioterapia logo após a cirurgia.

O ídolo voltou a ficar internado por 15 dias em dezembro, para realizar mais sessões de quimioterapia. Recebeu alta no dia 23 e festejou o fato nas redes sociais. ‘Como eu havia lhes prometido, vou passar o Natal com a minha família. Estou voltando para casa’, escreveu.

O Rei voltou a sofrer complicações em fevereiro deste ano, quando passou um tempo a mais internado durante nova sessão de quimioterapia por conta de uma infecção urinária.

Além do câncer, Pelé sofre com sequelas de três cirurgias realizadas nos últimos anos. Colocou uma prótese no quadril e precisou passar por mais duas operações para correção. Desde então, com dores crônicas principalmente nos joelhos, ele passou e ter dificuldades de locomoção.