Putin anuncia formalmente anexação ilegal de territórios ucranianos e menciona armas nucleares

'Pessoas fizeram suas escolhas', diz presidente russo sobre referendo de anexação em Zaporizhzhia, Kherson, Donetsk e Luhansk.

62

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou nesta sexta-feira (30) a anexação ilegal de 15% do território ucranianos, durante uma cerimônia no Kremlin com políticos locais.

Assista no VÍDEO ACIMA à cerimônia em que a Rússia formaliza a anexação dos territórios ucranianos.

No início da cerimônia, que acontece no Kremlin, ele alegou que “as pessoas fizeram suas escolhas”, em referência à vitória proclamada por Moscou nos referendos de anexação realizados em Kherson, Zaporizhzhia, Donetks e Luhansk.

Ele disse que os moradores dessas regiões “se tornarão cidadãos russos para sempre”. E retomou o discurso da União Soviética, aplicado no início da guerra na Ucrânia, para justificar a apropriação ilegal dos territórios.

“As pessoas foram retiradas da sua pátria natal quando a União Soviética acabou”, declarou. 

No discurso direcionado aos participantes da cerimônia – mais tarde ele fará outro pronunciamento à nação -, Putin disse ainda que está “pronto para conversas” com a Ucrânia. E pediu que Kiev “respeite a vontade do povo”.

O governo ucraniano, assim com a Organização das Nações Unidas e países do Ocidente, não reconhece a validade dos referendos, seu resultado e nem a anexação, que viola o direito internacional.

“O Ocidente não consegue sair da mentalidade colonial. Eles querem manter a hegemonia e continuam buscando meios de enfraquecer a Rússia”, disse

Ele acusou ainda o Ocidente de estar travando uma “guerra híbrida” contra seu país através do envio de armas à Ucrânia e do financiamento militar ao país.

Mapa mostra regiões da Ucrânia dominadas pela Rússia  — Foto: Arte g1