Após Rússia anexar territórios, Zelensky pede agilidade no processo de adesão da Ucrânia à Otan

Anúncio foi feito pelo presidente ucraniano Volodymyr Zelensky via um vídeo no Telegram

57

O presidente ucraniano Volodymyr Zelensky disse, nesta sexta-feira (30), que a Ucrânia está solicitando formalmente a adesão rápida à aliança militar da Otan.

“Estamos dando nosso passo decisivo ao assinar o pedido de adesão acelerada da Ucrânia à Otan”, disse ele em um vídeo no Telegram.

O vídeo mostra Zelensky anunciando a decisão e assinando um documento ao lado de seu primeiro-ministro e do presidente do parlamento.

Em seu discurso, o presidente ucraniano acusou a Rússia de reescrever descaradamente a história e redesenhar fronteiras “usando assassinato, chantagem, maus-tratos e mentiras”. Ele disse que Kiev continua comprometida com a ideia de coexistência com a Rússia “em condições iguais, honestas, dignas e justas”.

“Claramente, com este presidente russo é impossível. Ele não sabe o que é dignidade e honestidade. Portanto, estamos prontos para um diálogo com a Rússia, mas com outro presidente da Rússia”, disse Zelensky.

Moscou coloca o bloco da OTAN em casa como uma aliança militar hostil empenhada em invadir a esfera de influência de Moscou e destruí-la.

O anúncio foi feito após Vladimir Putin assinar a anexação de quatro regiões do território ucraniano à Rússia nesta sexta.

Moscou declara que as regiões ucranianas de Donetsk, Luhansk, Kherson e Zaporizhzhia, em grande parte ou parcialmente ocupadas por forças russas ou apoiadas pela Rússia, fazem parte da Rússia.

O movimento intensifica a guerra que já perdura há sete meses e dá início a uma nova imprevisível fase do confronto.

Putin assina anexação de quatro territórios da Ucrânia à Rússia