Cientistas descobrem “Super Terra” que pode abrigar vida

57

Um time de cientistas internacionais descobriu dois planetas muito parecidos com a Terra, mas maiores. Ambos estão a apenas 100 anos-luz de distância, e um deles pode abrigar vida.

As “super Terras”, como são chamadas, estão orbitando uma estrela anã e fria chamada SPECULOOS-2. O primeiro dos planetas a ser encontrado foi o LP 890-9b e é aproximadamente 30% maior que a Terra. O outro, batizado de SPECULOOS-2c, chamou mais a atenção, não apenas por ser 40% maior que o nosso planeta, mas porque aparenta ser habitável, segundo um estudo publicado na revista Astronomy & Astrophysics.

Vida fora da Terra

Uma das características mais interessantes deste mundo habitável é sua proximidade com a estrela que orbita (5,95 bilhões de km de distância), se comparado à Terra, que fica a 149 bilhões de km do Sol.

“Embora este planeta orbite bem perto de sua estrela, a uma distância 10 vezes menor que a observada entre Mercúrio e o Sol, a quantidade de radiação estelar que ele recebe é pouca, o que poderia permitir a presença de água líquida em sua superfície, visto que tenha atmosfera suficiente”, conta Francisco Pozuelos, pesquisador do Instituto de Astrofísica da Andaluzia e um dos coautores do estudo.

Ele acrescenta que a estrela em questão é “aproximadamente 6,5 vezes menor que o Sol e tem a metade de sua temperatura”. Isso explica por que, embora esteja bem mais próximo de sua estrela, o planeta SPECULOOS-2c ainda apresenta condições climáticas propícias à vida.

Este é o segundo planeta possivelmente habitável que foi descoberto nas últimas semanas. No final de agosto, astrônomos se depararam com o TOI-1452b, uma outra “super Terra” coberta por oceanos também a 100 anos-luz de nós, mas em outra direção.