Debate conjunto de emissoras é marcado e terá apenas 4 candidatos

38

O consórcio de veículos de imprensa, formado por g1, Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo, O Globo, UOL e Valor, farão um debate conjunto no dia 14 de setembro com os candidatos à presidência da República.

Serão convidados apenas quatro candidatos, os melhores colocadas na última pesquisa Ipec (antigo Ibope) ou Datafolha da semana que antecede o evento. Caso haja empate, o critério para escolher o participante será o candidato cuja aliança tenha mais parlamentares no Congresso.

O evento, no entanto, tem uma condicionante: só acontecerá se ao menos três candidatos, entre os quatro primeiros colocados, confirmem presença no debate.

A duração será de aproximadamente duas horas e será transmitido ao vivo nos canais digitais dos veículos envolvidos. O evento acontecerá em São Paulo. O debate terá perguntas de jornalistas e também questionamentos de um candidato para o outro.

O convite a todos os pré-candidatos e candidatos começa nesta sexta-feira (29), para que todos estejam cientes dos detalhes do evento.

“Nos próximos dias, haverá uma reunião das campanhas com o consórcio. Em seguida, os candidatos terão uma semana para firmarem o compromisso de participar do debate”, informou o consórcio.

Outro pool

Na noite de quinta-feira (28), outros veículos de imprensa também se uniram para anunciar outro debate conjunto, em 28 de agosto. O evento reunirá a TV Bandeirantes e Cultura, além do portal Uol e o jornal Folha de S. Paulo.

O debate está programado para acontecer na Band e será uma parceria com o Google e com o YouTube.

Sugestão de Lula

A campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) havia sugerido que fosse feita uma unificação de debates, para evitar uma lotação da agenda do candidato.

“O PT, através do comando da campanha, fez um ofício para os meios de comunicação, dizendo que gostaríamos de três debates, que fossem um pool entre todas as redes de televisão, para que a gente pudesse não ficar refém de 50 debates. Ou seja, eu preciso viajar o Brasil. Se a gente for fazer todo dia um debate, não dá para ficar atendendo tudo, se não, você não faz outra coisa”, afirmou Lula, em entrevista ao portal Uol.