China se opõe “firmemente” à iniciativa comercial entre EUA e Taiwan

Estados Unidos e Taiwan anunciaram a Iniciativa EUA-Taiwan sobre o Comércio do Século 21 na quarta-feira (1)

138

A China se opõe “firmemente” a uma nova iniciativa comercial entre Taiwan e os Estados Unidos, disse o Ministério do Comércio nesta quinta-feira (2), um plano que o governo de Taipei diz ser um reconhecimento da posição-chave que a ilha desempenha nas cadeias de suprimentos globais.

Os Estados Unidos e Taiwan anunciaram a Iniciativa EUA-Taiwan sobre o Comércio do Século 21 na quarta-feira (1), dias depois que o governo Biden excluiu a ilha reivindicada pelos chineses de seu plano econômico focado na Ásia, projetado para combater a crescente influência de Pequim.

A China ficou contrariada com o aumento do envolvimento dos EUA com Taiwan democraticamente governada, descrevendo regularmente a questão como a mais importante e sensível nos laços sino-americanos.

“Os Estados Unidos devem lidar com prudência com os laços comerciais e econômicos com Taiwan para evitar enviar uma mensagem errada aos separatistas de Taiwan”, disse o porta-voz do Ministério do Comércio chinês, Gao Feng.

“Pequim se opõe a qualquer forma de contato oficial entre Taiwan e outros países, incluindo negociar e assinar quaisquer acordos econômicos e comerciais “com conotações soberanas e de natureza oficial”, afirmou Gao em um briefing online.

Taiwan foi aplaudida pela iniciativa, vendo-a como mais um sinal de apoio de Washington, e espera que possa abrir caminho para Taiwan eventualmente se juntar ao Quadro Econômico Indo-Pacífico (IPEF) de Biden, lançado na semana passada.

O primeiro-ministro de Taiwan, Su Tseng-chang, disse em uma reunião de gabinete na quinta-feira que a ilha “tem uma posição-chave indispensável na cadeia de suprimentos global”, segundo comunicado de seu gabinete.

Isso “fez o governo dos EUA perceber que deve fortalecer os laços econômicos e comerciais com nosso país para consolidar a resiliência e a segurança da cadeia de suprimentos global”, disse Su.

Num momento de ataque da Rússia contra a Ucrânia e com as “mudanças dramáticas” na situação internacional, “a importância da posição estratégica global de Taiwan tornou-se mais clara”, disse.

Taiwan é um grande produtor de semicondutores, cuja escassez global interrompeu a produção de carros e alguns eletrônicos de consumo.