Israel critica comentários de Lavrov sobre Hitler e convoca embaixador russo

Em entrevista, ministro russo disse que líder nazista "tinha origens judaicas"

102

Israel denunciou nesta segunda-feira (2) o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, por sugerir que o líder nazista Adolf Hitler tinha raízes judaicas e exigiu um pedido de desculpas de Moscou.

O ministro das Relações Exteriores de Israel, Yair Lapid, disse que o embaixador russo será convocado para “uma conversa dura” sobre os comentários, que Lavrov fez no domingo (1) em entrevista à televisão italiana.

“É uma declaração imperdoável e escandalosa, um terrível erro histórico, e esperamos um pedido de desculpas”, disse Lapid ao site de notícias YNet.

Durante sua entrevista ao canal italiano Rete 4, Lavrov foi questionado sobre como a Rússia poderia alegar que precisava “desnazificar” a Ucrânia quando o presidente do país, Volodymyr Zelenskiy, era judeu.

“Quando eles dizem ‘que tipo de nazificação é essa se somos judeus’, bem, acho que Hitler também tinha origens judaicas, então isso não significa nada”, disse Lavrov, falando por meio de um intérprete italiano.

“Há muito tempo ouvimos o sábio povo judeu dizer que os maiores antissemitas são os próprios judeus”, acrescentou.

Dani Dayan, presidente do Yad Vashem, o memorial de Israel aos seis milhões de judeus mortos no Holocausto, chamou os comentários de Lavrov de “um insulto e um duro golpe para as vítimas do verdadeiro nazismo”.

Falando na rádio Kan de Israel, Dayan disse que Lavrov estava espalhando “uma teoria da conspiração antissemita sem base em fatos”.