Avião a caminho de Moscovo regressa a Belgrado após ameaça de bomba

Um avião da Air Serbia, a única companhia na Europa que mantém ligações aéreas com a Rússia, interrompeu hoje o voo para Moscovo e regressou a Belgrado após uma ameaça de bomba.

157

A ameaça, no segundo incidente do tipo em poucos dias, foi enviada por correio eletrónico para o aeroporto de Belgrado e obrigou o aparelho, com 125 passageiros e cinco tripulantes, a regressar à capital da Sérvia, indicou a agência sérvia Tanjug, sem fornecer mais detalhes.

O Ministério do Interior comunicou que as unidades de contraterrorismo vão inspecionar a aeronave.

Na sexta-feira passada, outro avião que voava a mesma rota teve de regressar a Belgrado após uma falsa ameaça de bomba a bordo.

A Air Serbia é a única companhia aérea europeia que continua a voar para a Rússia, uma vez que a Sérvia, candidata à adesão à União Europeia, não aderiu às sanções contra Moscovo no seguimento da invasão à Ucrânia.

Por outro lado, a companhia aumentou o número de voos para a Rússia em resposta ao aumento da procura.

No domingo, o governo sérvio anunciou que iria reduzir a frequências destas ligações, em resposta às críticas dos países ocidentais e da Ucrânia.

“Vamos voltar a um voo por dia para que não possam dizer que ganhamos dinheiro com sangue [derramado]”, afirmou o Presidente sérvio, Aleksandar Vucic, que acusou os que criticam a Sérvia de fazer uma “campanha” contra o país.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 564 mortos e mais de 982 feridos entre a população civil e provocou a fuga de cerca de 4,8 milhões de pessoas, entre as quais 2,8 milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas a Moscovo.