Bilionários russos ‘fogem’ seus iates para as Maldivas; entenda o porquê

Pelo menos cinco iates de propriedade de bilionários da Rússia estavam ancorados ou navegando nesta quarta-feira nas Maldivas;

114

Situada na costa do Sri Lanka, o país não tem tratado de extradição com os EUA.

Após os Estados Unidos emitirem comunicado anunciando lançamento de uma força tarefa transatlântica para caçar e congelar bens de oligarcas russos sancionados, pelo menos cinco iates de propriedade de bilionários da Rússia estavam ancorados ou navegando nesta quarta-feira nas Maldivas. Situada na costa do Sri Lanka, o país não tem tratado de extradição com os EUA. A ação Estado americano faz parte de uma série de sanções econômicas sofridas pela Rússia desde que invadiu território ucraniano.

“Na próxima semana, lançaremos uma força-tarefa transatlântica multilateral para identificar, caçar e congelar os ativos de empresas e oligarcas russos sancionados – seus iates, suas mansões e quaisquer outros ganhos ilícitos que possamos encontrar e congelar sob a lei”, disse a Casa Branca em um tuíte no domingo.

Após os Estados Unidos emitirem comunicado anunciando lançamento de uma força tarefa transatlântica para caçar e congelar bens de oligarcas russos sancionados, pelo menos cinco iates de propriedade de bilionários da Rússia estavam ancorados ou navegando nesta quarta-feira nas Maldivas. Situada na costa do Sri Lanka, o país não tem tratado de extradição com os EUA. A ação Estado americano faz parte de uma série de sanções econômicas sofridas pela Rússia desde que invadiu território ucraniano.

“Na próxima semana, lançaremos uma força-tarefa transatlântica multilateral para identificar, caçar e congelar os ativos de empresas e oligarcas russos sancionados – seus iates, suas mansões e quaisquer outros ganhos ilícitos que possamos encontrar e congelar sob a lei”, disse a Casa Branca em um tuíte no domingo.

Antes que a ação americana se materializasse, pelo menos 5 iates de magnatas russos tomaram o curso da nação insular, Maldivas. De acordo com o banco de dados MarineTraffic, o iate Clio, de propriedade de Oleg Deripaska, fundador da gigante do alumínio Rusal, que foi sancionada pelos Estados Unidos em 2018, ancorou na capital Malé nesta quarta-feira. Já o Titan, de e Alexander Abramov, cofundador da produtora de aço Evraz, chegou ao local no domingo, mesmo dia do comunicado emitido pelos EUA.

Além destes, outros três barcos luxuosos que pertencem a bilionários russos foram vistos navegando em território maldívio. Segundo os dados, Nirvana, o iate de 88 metros pertencente ao homem mais rico da Rússia, Vladimir Potanin, estava entre eles.

Presidente da Rússia pode ser trilionário

Apesar de não existir quase nenhum dado oficial sobre os papéis ativos do presidente russo, indícios levam a crer que a fortuna de Vladimir Putin gire em torno de de R$ 1 trilhão em ativos. Entre os prováveis artigos de luxo, um mega iate de R$ 516 milhões e um palácio do Mar Negro.