Em ano de pandemia, município priorizou ações de saúde em toda Porto Velho

Foram mais de 220 mil atendimentos nas unidades de saúde

75

Em um ano marcado pela pandemia da covid-19, as ações na área da saúde foram destaques no município de Porto Velho. Ao longo dos últimos meses, a Prefeitura atuou na coordenação e engajamento para atingir os objetivos determinados pela Secretaria Municipal de Saúde (Semusa). Entre os destaques, estão as ações diversas de vacinação em todas as regiões e distritos e ações em saúde, capacitações, campanhas e reformas de Unidades Básicas de Saúde (UBS’s).

Através do Departamento de Atenção Básica (DAB) foram promovidas 12 edições do drive-thru de vacinação contra a covid-19 no Prédio do Relógio, em horário diferenciado. Completando as ações de imunização, diversos locais foram estruturados para a descentralizar as vacinas, além das UBS’s.

O município também trabalhou com edições da Saúde Itinerante em espaços de parceiros e escolas. Os postos de vacinação estiveram mais presentes nos bairros e também nos distritos. A ação também ocorreu em presídios, atendendo a mais de 5 mil pessoas, entre servidores e internos das unidades.

A universalização da saúde se mostrou ao longo de 2021 através do atendimento à população em condição de rua. Para isso, a Semusa contou com o apoio da Secretaria Municipal de Assistência Social e da Família (Semasf), que atuou na abordagem psicológica e social.

Ações em saúde alcançaram moradores em condição de rua

“Um bom destaque do empenho dos servidores e voluntários é a atenção com os moradores em situação de rua. A vacinação também chegou a essas pessoas. Por se tratar de uma população dispersa e flutuante, a Semusa concentrou as aplicações na Paróquia Sagrada Família, que manteve uma parceria com a Prefeitura para fornecer alimentação e higiene”, informou Eliana Pasini, titular da pasta.

Ainda no que se refere à atenção básica, houve a mobilização pela realização das campanhas: Multivacinação e Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza.

Enquanto isso, a busca por atendimentos gerais nas UBS’s, Unidades de Saúde da Família (USF) e Centro de Saúde somaram, até novembro de 2021, mais de 223 mil.

AÇÕES EM SAÚDE

No ano de 2021, a Prefeitura também priorizou a saúde básica, fazendo com que ela se tornasse mais acessível à população. “Moradores de diversas regiões foram contemplados com ações em saúde, com uma gama de atendimentos e serviços básicos como, por exemplo, testes rápidos, aplicações de vacina, exames preventivos às mulheres, verificação de glicemia e pressão arterial, consulta com médicos pediatras e clínicos gerais”, listou.

As atividades foram desenvolvidas no Condomínio Popular Porto Madeira I, Comunidade Joana D’Arc, Vila Teotônio, Cristal da Calama, Orgulho do Madeira, Praça CEU, bairro Caladinho.

Em 2021, município intensificou atendimentos em saúde da mulher

PROJETO ÀS MULHERES, SERVIÇOS DE ROTINA E CAMPANHAS

Houve, ainda, o desenvolvimento do projeto “Toda Mulher Precisa de Cuidado”, em três condomínios populares da zona Leste. Ao todo, 198 mulheres passaram por atendimentos focados na saúde deste público.

Em maio de 2021, os serviços de rotina voltaram a ser desempenhados durante todo o dia nas UBS’s e USFs. Antes, desde dezembro de 2020, os atendimentos no período da tarde eram exclusivos para pacientes ou casos relacionados à pandemia de covid-19. A partir dessa data, gestantes, hipertensos, diabéticos, idosos e crianças puderam ser atendidos durante todo o dia.

Ao longo do ano, foram viabilizadas as campanhas Outubro Rosa, Novembro Azul, Setembro Amarelo, Dia do Idoso. Ao todo, as campanhas alusivas resultaram em mais de 25 mil atendimentos.

CAPACITAÇÕES

Médicos e enfermeiros do sistema municipal de saúde, que atuam na prevenção e tratamento da hanseníase e tabagismo, além da inserção do sistema e-SUS, participaram de capacitações.

Um ciclo de palestras foi promovido para capacitar os servidores para o acolhimento e tratamento de pessoas que contraíram sífilis. As atividades contaram com o apoio do Conselho Regional de Medicina (Cremero).

Prefeitura investiu em reforma de unidades de saúde na capital e distritos

REFORMAS

O ano também foi marcado pelo investimento em infraestrutura, através das reformas das UBS’s Ernandes Índio e Aponiã. Outras unidades estão com as obras em andamento, como a USF Nova Califórnia, USF Abunã, USF Morrinhos, USF Palmares, USF Hamilton Gondim e CAPs Infanto Juvenil.

DEPARTAMENTO DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

Através do Departamento de Vigilância em Saúde (DVS) foram promovidas diversas atividades para minimizar os focos de malária como, por exemplo, a borrifação residual, instalação de mosquiteiro impregnado (mild), educação em saúde e ações de controle.

Somente entre janeiro e novembro foram levantados 5.477 focos de malária. Entre os meses de janeiro e outubro, foram realizados 5.923 exames, sendo detectados malárias dos tipos Falciparum, Vivax e Mista.

Para um melhor atendimento, receberam treinamentos 143 médicos, 39 microscopistas, 80 enfermeiros e 27 farmacêuticos.

“Neste ano, foi incluída a Tafenoquina como opção à Primaquina em um determinado grupo de pacientes com a doença, junto ao teste quantitativo da enzima Glicose-6-fosfato desidrogenase (G6PD)”, lembrou a secretária de Saúde, Eliana Pasini. Para o exame e tratamento, estão disponíveis as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), as Policlínicas Ana Adelaide e José Adelino, além do Centro de Medicina Tropical (CEPEM).

Mais de 46 mil animais foram vacinados contra a raiva em 2021

VACINAÇÃO ANTIRRÁBICA E DIA “D”

De janeiro a novembro também foram promovidas vacinação antirrábica de rotina, extramuros e campanhas. Os movimentos aconteceram em vários bairros e nos distritos de Nova Mutum, Jaci-Paraná, Rio Pardo, Nazaré/São Carlos e Demarcação/Calama com a vacinação itinerante. Já o Dia “D” oportunizou a vacinação em 72 pontos. Ao todo, 46.688 animais foram vacinados no período analisado.

LIRAa

O Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti – LIRAa/LIA ocorreu com a busca ativa em residências. Durante a ação, foram visitados imóveis, com a atuação de 45 profissionais. Os bairros com maiores índices foram detectados, sendo: Embratel, Igarapé, Cidade Jardim, Panair e Eletronorte.

ANIMAIS PEÇONHENTOS

Entre janeiro e novembro, 135 casos envolvendo acidentes com animais peçonhentos foram notificados. A maioria, por serpente, seguido de aranha, escorpião, lagarta, abelha e outros. Do total, 66 foram em zona urbana, 58 na rural, 7 periurbana e 4 em branco.

Nestes tipos de acidentes, o atendimento e tratamento são feitos no Cemetron e Alto Madeira, no Hospital Regional de Extrema.

Município intensificou campanhas e capacitações para o HIV/Aids

OUTRAS DOENÇAS

Casos de tuberculose foram registrados, sendo um total de 241. O tratamento ocorre em todas as UBS’s, tanto para consulta como coleta de material. Já os registros de sífilis podem ser acolhidos e triados em todas as UBS’s que estão capacitadas e prontas para acolher e tratar as pessoas.

“Diversas ações foram promovidas, entre elas, a parceria com o Consultório de Rua para a realização de testes rápidos, oferta destas oportunidades também à população ribeirinha no Barco Saúde, além de testes em Jaci-Paraná. Várias reuniões com equipe local das unidades foram ofertadas visando melhoria nos atendimentos”, disse Eliana Pasini.

HIV E HANSENÍASE

A Semusa estima que 2.393 pessoas convivam com o HIV em Porto Velho, sendo 1.458 homens e 808 mulheres. Os pacientes soropositivos puderam contar com o Serviço de Assistência Especializada (SAE), unidade de referência no acolhimento e tratamento de HIV/Aids. No local, o município conta com uma equipe completa e garante a distribuição de medicamentos de ponta para o controle do vírus e quebra do ciclo de transmissão.

Já de janeiro a novembro, foram registrados 33 casos de hanseníase. Neste último caso, as medidas de tratamento são gratuitas e estão disponíveis em todas as UBS’s, sendo indicado como local tratamento as USFs e a Policlínica Rafael Vaz e Silva.

Município recebeu reforço de materiais hospitalares durante a pandemia

GAL-INTEGRAÇÃO E VSKY VELP TECNOLOGIA

Uma das grandes conquistas da Semusa, em 2021, foi a implantação do sistema informatizado próprio, GAL-Integração. “Ele possibilita o acesso rápido, por meio eletrônico, do cidadão ao resultado do exame para detectar a covid-19. Caso seja positivado, recebe ao mesmo momento, a notificação de isolamento e outras informações de natureza sanitária que devem seguidas”, disse a secretária da pasta.

O procedimento foi possível com o suporte da Superintendência Municipal de Tecnologia da Informação e Pesquisa (SMTI). A tecnologia garantiu mais acesso e com rapidez aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS).

O resultado fica disponível entre 48 e 72 horas após a coleta do material pelo Laboratório Central de Saúde, do Governo do Estado, para fazer a alimentação do sistema de acesso.

DEPARTAMENTO DE MÉDIA E ALTA COMPLEXIDADE

VSky Velp Tecnologia é a plataforma implantada pela Prefeitura para colocar o Serviço Móvel de Urgência (SAMU) na era digital, o serviço faz parte do Departamento de Média e Alta Complexidade da Semusa. “O instrumento permite que a equipe, de 165 servidores, pudesse acompanhar em tempo real o andamento das ocorrências, além de agregar agilidade, eficácia e economia nos gastos”, destacou a secretária. Até outubro de 2021 foram feitos mais de 14.200 atendimentos.

Um grande esforço foi montado neste ano em virtude da pandemia de covid-19 e, para isso, a Prefeitura ampliou a estrutura de saúde para o atendimento à população. “Em março tivemos uma alta demanda de pacientes infectados e necessitavam de internação hospitalar. Por conta disso, a UPA Sul tornou-se exclusiva para pacientes moderados e graves”, destacou.

Ações itinerantes em saúde chegaram a comunidades e bairros da capital

A titular da Semusa lembrou, ainda, que as UPAS e as Unidades de Saúde de Emergência receberam importantes reforços nos insumos hospitalares como, por exemplo, máscaras descartáveis, luvas, seringas, lâminas de bisturi, filtros para respiradores e EPIs.

“Desde o início da pandemia, a Prefeitura atuou para aumentar a capacidade de atendimento na rede municipal, mesmo com diversas dificuldades, entre elas, a falta de profissionais. Em abril de 2021, o município tinha um total de 96 leitos disponíveis”, recordou Eliana Pasini.

CAPACITAÇÕES

Foram fornecidas capacitações aos servidores, como: Noções Básicas de Libras, Ação Conjunta da Atenção Básica de Saúde com Média e Alta Complexidade, Direção Defensiva e Evasiva para condutores de ambulância de emergência para melhor atender aos pacientes.

REGULAÇÃO AVALIAÇÃO E CONTROLE

Já pelo Departamento de Regulação Avaliação e Controle (DRAC) foi feita a implantação do Call Center para atendimento primário (telefônico) ao paciente com suspeita de covid-19. Até outubro de 2021 foram mais de 106 mil atendimentos e, após as ligações, os atendimentos médicos somaram 71.229. Foram agendadas quase 68 mil consultas.

Barco Saúde levou vacinas e atendimentos a comunidades ribeirinhas

Também foram implantadas a regulação no Serviço de Assistência Especializada e Centro de Especialização em Reabilitação. Posteriormente, houve uma revisão do protocolo para que houvesse melhora no acesso e garantia do direito do cidadão, equidade e classificação do paciente em fila de espera. Foi dado andamento a construção de projetos de Serviços Complementares para aumentar a capacidade instalada no município e o prontuário eletrônico.

“Com esses cuidados, há uma significativa melhora da gestão da clínica de cada paciente. A informatização desses processos nas UBS’s proporcionam o acesso rápido às informações e intervenções já realizadas, efetividade do cuidado e redução de custos (otimização de recursos) e o aprimoramento e automatização do processo de envio de informações à Semusa”, exemplificou a titular da pasta.

DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

Por fim, destaques importantes são apresentados pelo Departamento de Assistência Farmacêutica (DAF): aquisição de medicamentos para abastecimento das UBS, retorno de entregas de medicados às UBS’s localizadas no eixo do Madeira (já a partir do segundo semestre), aquisição de equipamentos e materiais permanentes com o objetivo de facilitar o armazenamento, separação e entrega dos medicamentos.