Ficou com sintomas gripais após o Natal? Veja o que fazer

A menos de uma semana do Réveillon, infectologistas recomendam isolamento a quem esteja com sintomas, mesmo com teste negativo de Covid-19

88

Nesta semana entre Natal e Ano-Novo, a regra é clara, segundo infectologistas: quem apresentar sintomas gripais após os encontros natalinos deve evitar ir a outras reuniões com amigos e família nos próximos dias. Infectados tendem a ter sintomas mais leves, que podem se confundir com um resfriado, e a atenção deve ser redobrada a qualquer quadro respiratório. 

A volta dos encontros presenciais no final do ano favorece a disseminação de doenças infecciosas e exige cuidados, pontua a infectologista e professora da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Raquel Stucchi. 

“Quem tiver qualquer sintomas de gripe ou de Covid, não se desloque e não compareça às confraternizações para não correr o risco de transmitir a ninguém. Você pode até não se encontrar com pessoas idosas ou crianças, mas as pessoas com quem se encontrar podem ter esse contato depois”, diz. 

Idealmente, quem apresenta sintomas gripais, mesmo leves — como fadiga, tosse persistente e coriza — deve realizar um teste de Covid-19. Nos primeiros dias de sintoma, é possível fazer um teste de antígeno, e o teste do tipo PCR é recomendado entre o terceiro e o quarto dia de sintomas. Mesmo o teste negativo, porém, não dá passe-livre para se encontrar com outras pessoas enquanto se está doente, reforça o infectologista e membro do comitê de enfrentamento à pandemia da PBH Estevão Urbano.

“Primeiro, o teste de negativo não descarta 100% a Covid-19. E a pessoa pode estar com outras infecções virais e transmitir a doença. Deve-se esperar os sintomas passarem e, depois, voltar a pensar em voltar à vida normal”, completa. A infectologista Raquel Stucchi recomenda que pacientes com Covid-19 permaneçam pelo menos 10 dias isolados após o início dos sintomas, enquanto pacientes com confirmação de Influenza — mais difícil, já que a testagem é menos comum — se isolem ao menos até o desaparecimento dos sintomas mais agudos.