Sargento reformado e ex-vereador mata esposa e se entrega à polícia

Logo após assumir a autoria do crime na delegacia, ele entregou uma arma de fogo usada no assassinato da companheira. Por ser policial reformado, Joel Morais possui porte de arma.

233

Logo após assumir a autoria do crime na delegacia, ele entregou uma arma de fogo usada no assassinato da companheira. Por ser policial reformado, Joel Morais possui porte de arma.

Sargento reformado da Polícia Militar de Minas Gerais e ex-vereador, Joel Morais de Azevedo, 51, confessou ter matado a esposa, Priscila Silva Dala Paula Azevedo, 26, na manhã desta quarta-feira, 8. A tarde, acompanhado de um advogado, ele se entregou à Delegacia de Polícia Civil de Muriaé, na Zona da Mata.  

A Policia Civil constatou o óbito da vítima, cujo corpo estava na residência do casal. “Em decorrência da apresentação do suspeito, não foi lavrado prisão em flagrante. Mas, diante da gravidade dos fatos e da repercussão – e da possibilidade de intervenções nas investigações – achamos por bem representar por uma prisão temporária, que foi concedida pela Justiça”, explicou a delegada Nathália Magalhães da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Muriaé.  

Logo após assumir a autoria do crime na delegacia, ele entregou uma arma de fogo usada no assassinato da companheira. Por ser policial reformado, Joel Morais possui porte de arma. 

De acordo com Polícia Civil, o homem não deu mais detalhes sobre o crime durante a oitiva e apenas confessou ter atentado contra vida da esposa. “Não há históricos de ocorrências envolvendo o casal”, destacou Guimarães. 

O casal tem um filho de um ano e dez meses que está aos cuidados da avó materna. A Polícia Civil não confirmou se a criança se encontrava no local quando ocorreu o crime.  

A Polícia Civil explicou que por ser militar reformado, Joel Morais foi encaminhado ao 21º batalhão da Polícia Militar em Ubá, onde está sob custódia.