Alexandre de Moraes determina o prazo de 30 dias para a PF ouvir Bolsonaro

A decisão ocorre um dia depois do presidente ter informado o STF que aceitava realizar o seu depoimento presencialmente à PF

100

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou o prazo máximo de 30 dias para a Polícia Federal (PF) ouvir o depoimento do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre a acusação de que ele tentou interferir na Polícia Federal.

A decisão ocorre um dia depois do presidente ter informado o STF que aceitava realizar o seu depoimento presencialmente à PF. O anúncio ocorreu momentos antes de o Supremo começar o julgamento sobre como Bolsonaro deveria ser ouvido no caso. Com a manifestação presidencial, o julgamento foi retirado da pauta.

No documento, assinado pelo ministro Bruno Bianco, a Advocacia-Geral da União pede também que o depoimento seja “ajustado” conforme agenda presidencial.

“Nesta oportunidade, requer lhe seja facultada a possibilidade de ser inquirido em local, dia e hora previamente ajustados, prerrogativa que compatibilizará o pleno exercício das funções de Chefe de Estado e do seu direito de defesa na ocasião da prestação de depoimento em modo presencial”, diz outro trecho.