O boleto veio mais caro? Veja quais são aparelhos ‘vilões’ da conta de luz

82

Um mês após o anúncio do aumento do valor da bandeira vermelha patamar 2, de R$ 6,24 para R$ 9,49 para cada 100 kWh (quilowatts-hora), o consumidor já vê o impacto da conta de luz no bolso. O reajuste do valor cobrado deve resultar num aumento da ordem de R$ 800 milhões no montante arrecadado pelo setor elétrico, conforme projeção da TR Soluções.

A partir de levantamento exclusivo do IDEC – Instituto de Defesa do Consumidor, o Yahoo Finanças preparou um vídeo mostrando quais são os aparelhos que mais consomem energia elétrica, e quanto cada um deles vai consumir mais a partir dos R$ 9,49 para cada 100 kWh. A simulação considera um gasto médio de R$ 200 kw/h por mês, equivalente a uma casa com 3 a 4 pessoas. Veja a lista dos ‘vilões’:

  • Geladeira 2 portas frost free 
  • Aquecedor portátil 
  • Lavadora de roupasVentilador de mesa 
  • Chuveiro elétrico
  • Ferro elétrico automático a seco – 1050 W 12 0,7 8 2,4 0,200 R$ 1,55 R$ 1,63 4,71%
  • Lâmpada fluorescente compacta 
  • Lâmpada LED
  • Notebook 
  • Ar-condicionado tipo split menor ou igual a 10.000 BTU/h 
  • TV em cores 

E a conta no final do mês? O Instituto estima que, ao gastar a média de 200kwh, o valor vai de R$ 118,80, que seria cobrado com a bandeira tarifária verde, para R$ 137,78 com a nova bandeira vermelha 2.

“Há pessoas que vão consumir muito mais, ou muito menos, a média fica muito diluída. Numa família de 3 a 4 pessoas, a média fica até 13% mais cara em relação a bandeira verde, por exemplo”, explica Clauber Leite, Coordenador do Programa de Energia do IDEC. 

Consumidor já tem dificuldade de quitar as contas básicas

Mesmo sem o mês de julho completo, – e considerando as baixas temperaturas no Rio de Janeiro – a empreendedora Viviane Barros já viu a conta aumentar R$ 80 neste mês de julho. Responsável por uma pequena empresa de culinária na própria casa, ela se preocupa com os custos da produção, ainda mais depois do anúncio da nova tarifa.

“Vamos ter que repassar para os clientes (a diferença). Infelizmente nossos produtos vão sofrer reajuste também”, revelou. Dados da Confederação Nacional do Comércio (CNC) apontam que 70% das famílias estão endividadas atualmente, atingindo a maior proporção dos últimos dez anos.

Para fazer uma simulação de acordo com o consumo de cada família, o IDEC possibilita ao consumidor comparar equipamentos com base na sua eficiência energética e preço através de uma calculadora virtual. O sistema demonstra inclusive que o custo mais elevado de um equipamento mais eficiente é rapidamente recuperado por meio da economia na conta de luz.