Kits alimentação são entregues aos pais de alunos em escolas estaduais de Porto Velho

156

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), entregou nesta quinta-feira (6) mil kits alimentação para famílias dos alunos matriculados no Instituto Estadual de Educação Carmela Dutra, em Porto Velho. O projeto acontece simultaneamente em outras 77 unidades escolares vinculadas à Coordenadoria Regional de Educação (CRE) da Capital, incluíndo os municípios de Candeias do Jamari, Itapuã do Oeste e os distritos de Jaci-Paraná, Nazaré, Cujubim, São Carlos e Calama que fazem parte do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

A finalidade é auxiliar as famílias dos estudantes da Rede Pública Estadual de Ensino durante o período de suspensão das aulas presenciais nas escolas de educação básica em razão da pandemia. Esta é a terceira vez que o Instituto Carmela Dutra realiza a entrega dos alimentos aos pais ou responsáveis dos alunos. Os kits elaborados pela escola contém: abóbora, laranja, banana, iogurte, limão, mamão, macaxeira e tomate. São produtos provenientes da agricultura familiar, proporcionando assim uma alimentação rica em vitaminas e nutrientes aprovados pelas nutricionistas da Seduc. 

Segundo o vice-diretor da instituição escolar, Sandro Silveira, cada kit custou em média R$ 68, a maior parte dos recursos são provenientes do PNAE e outra parte do Programa Estadual de Alimentação Escolar (Peale). “Graças a uma pesquisa organizada internamente pela internet sobre quais pais ou responsáveis gostariam de adquirir esses kits, foi possível melhorar a qualidade dos alimentos. Nós temos cerca de 1.700 alunos e apenas mil confirmaram o pedido dos alimentos, com isso, os recursos do Peale, investimos na compra de filé de tambaqui para somar com os legumes e frutas”, explica Sandro.

Além disso, parte do recurso estadual foi investido na compra de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para a segurança dos profissionais da escola que realizaram a entrega dos kits alimentícios. “Nossos funcionários são exemplos, muitos estavam fazendo o trabalho de casa, mas com a solicitação, vieram prontamente para realizar esta ação de solidariedade ao próximo, então pensando na saúde deles e dos pais, empregamos parte dos recursos em toucas, álcool, luvas e demais acessórios”, disse o vice-diretor.

Para a manicure, Vanessa Gomes, os alimentos vieram em boa hora. A moradora do bairro JK, é mãe de uma aluna que cursa o 2º ano e confessa que manter os filhos em casa durante este período ocasiona em mais gastos com alimentação. “Essa já é a segunda vez que eu recebo o kit. Este mês está mais recheado de alimentos, no mercado esses produtos estão caros, e acredito que assim como eu, muitos seguram o dinheiro para se alimentar e as contas vão acumulando, mas a comida é extremamente necessário”, relata.